Jogador deixa o estádio em porta-malas de táxi rumo ao hospital - Reprodução
Jogador deixa o estádio em porta-malas de táxi rumo ao hospitalReprodução
Por Lance
Bolívia - Uma situação tão inusitada quanto trágica pensando na questão estrutural do futebol boliviano ocorreu com um jogador no último domingo (22) entre Oriente Petrolero e Guabirá pelo Clausura local no estádio Ramón Tahuichi Aguilera.

Na partida em questão, o confronto que já estava com o placar de 2 a 1 para os visitantes teve lance onde o jogador Mario Cuéllar tentou interceptar o chute do atacante Juan Carlos Montenegro aos 29 minutos do segundo tempo, mas acabou travando o pé no gramado em momento que resultou na grave contusão do defensor do Oriente.

Percebendo a urgência da situação e a necessidade de transportar o atleta ao hospital mais próximo (clínica Foianini), a desagradável surpresa: o motorista da ambulância não estava nas imediações, algo que motivou a entrada de um táxi próximo ao gramado onde Cuéllar foi colocado no porta-malas do veículo para, aí sim, ser levado a clínica em questão.

O espaço do porta-malas do veículo ficou ainda mais restrito porque médicos do clube boliviano acompanharam o jogador de 30 anos de idade até a unidade de saúde. A imprensa da Bolívia tratou o caso como "vergonhoso".

As informações de momento dão conta de que a avaliação primeira feita sobre o quadro clínico do jogador indicava uma fratura no joelho esquerdo.