Mais Lidas

Fotos da autópsia de Emiliano Sala são divulgadas e duas pessoas são presas

Jogador morreu em um acidente aéreo no começo de 2019, quando o avião em que ele estava acabou caindo no Canal da Mancha

Por O Dia

Emiliano Sala
Emiliano Sala -
Inglaterra - Dois funcionários de uma empresa de monitoramento por câmeras de segurança, foram condenados à prisão pelo Tribunal de Justiça na Inglaterra, pelo vazamento das imagens da autópsia de Emiliano Sala. O jogador argentino que havia sido contratado pelo Cardiff City, morreu em um acidente aéreo no começo de 2019, quando o avião em que ele estava acabou caindo no Canal da Mancha, quando seguia para a cidade de Cardiff.

Galeria de Fotos

Ontem, o Nantes, da França, homenageou Emiliano Sala. O corpo do argentino foi encontrado no avião que caiu no Canal da Mancha AFP
Emiliano Sala AFP
Romina, irmã de Emiliano Sala, chora à porta do estádio do Cardiff GEOFF CADDICK / AFP
Emiliano Sala FC Nantes
Flores depositadas por torcedores do Nantes em homenagem a Sala AFP
Torcedores do Nantes se reúnem depois do anúncio de que o avião do argentino desapareceu Loic Venance / AFP
Torcedores do Nantes se reúnem depois do anúncio de que o avião que o argentino estava desapareceu Loic Venance / AFP
Emiliano Sala SEBASTIEN SALOM GOMIS / AFP
Emiliano Sala Reprodução
Emiliano Sala Jean-Francois Monier / AFP

Sherry Bray, de 49 anos, diretora da Camera Security Services Limited (CCTV), e seu funcionário, Christopher Ashford, de 62 anos, acessaram as imagens de modo ilegal e as divulgaram nas redes sociais.

Em agosto, Bray confessou o acesso indevido aos computadores, e por ter interferido no prcosso judicial. Ashford também admitiu o uso indevido dos computadores. Sara foi condenada a 14 meses de prisão, enquanto Christopher recebeu cinco meses de pena.

O juiz Peter Crabtree acusou os dois de “curiosidade mórbida", e também por terem abusado dos cargos que exerciam. Através de um comunicado, a irmã do ex-jogador, Romina Sala, afirmou que as ações de ambos foram "más e perversas".

"Nunca conseguirei apagar essa imagem da minha cabeça. Meu irmão e minha mãe nunca vão esquecer. Para mim, é difícil viver com isso", disse a argentina.

O corpo de Emiliano foi encontrado no dia 6 de fevereiro, passando pelo processo de autópsia do dia seguinte. 

Dois funcionários de uma empresa de monitoramento por câmeras de segurança, foram condenados à prisão pelo Tribunal de Justiça na Inglaterra, pelo vazamento das imagens da autópsia de Emiliano Sala. O jogador argentino que havia sido contratado pelo Cardiff City,  morreu em um acidente aéreo no começo de 2019, quando o avião em que ele estava acabou caindo no Canal da Mancha, quando seguia para a cidade de Cardiff.

Sherry Bray, de 49 anos, diretora da Camera Security Services Limited (CCTV), e seu funcionário, Christopher Ashford, de 62 anos, acessaram as imagens de modo ilegal e as divulgaram nas redes sociais. 

Em agosto, Bray confessou o acesso indevido aos computadores, e por ter interferido no prcosso judicial. Ashford também admitiu o uso indevido dos computadores. Sara foi condenada a 14 meses de prisão, enquanto Christopher recebeu cinco meses de pena.

O juiz Peter Crabtree acusou os dois de “curiosidade mórbida", e também por terem abusado dos cargos que exerciam. Através de um comunicado, a irmã do ex-jogador, Romina Sala, afirmou que as ações de ambos foram "más e perversas".

"Nunca conseguirei apagar essa imagem da minha cabeça. Meu irmão e minha mãe nunca vão esquecer. Para mim, é difícil viver com isso", disse a argentina.

O corpo de Emiliano foi encontrado no dia 6 de fevereiro, passando pelo processo de autópsia do dia seguinte.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários