Pega no doping, Rafaela Silva perde medalha de ouro do Pan de Lima

Competição continental registra 15 processos por resultados analíticos adversos

Por Lance

Campeã olímpica, pan-americana e mundial, Rafaela Silva pode continuar competindo
Campeã olímpica, pan-americana e mundial, Rafaela Silva pode continuar competindo -
Rio - A judoca Rafaela Silva perderá a medalha de ouro conquistada nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019, na categoria até 57kg. A decisão foi divulgada nesta quarta-feira pela PanAm Sports, que também comunicou a anulação do resultado do ciclista Kacio Freitas, bronze na prova de velocidade por equipes de pista no evento continental.

A entidade informou que foram analisadas 1.843 amostras de urina (1.348 em competição e 495 fora de competição) e 252 amostras de sangue pelo Laboratório de Montreal, credenciado pela Agência Mundial Antidoping (Wada). Foram abertos 15 processos sobre resultados analíticos adversos. Sete já foram concluídos.
Os atletas foram desqualificados e perderam suas medalhas. Cinco cados têm audiências marcadas para os dias 3 e 4 de Outubro de 2019.

A campeã olímpica na Rio-2016 atribuiu o resultado analítico adverso para fenoterol a um contato com Lara, de sete meses, filha da judoca Flávia Rodrigues, do Instituto Reação. A menina teria ingerido medicamento para asma com a substância, pouco antes de brincar de chupar o nariz de Rafaela. A defesa acredita que isso pode explicar a contaminação.

A IJF decidirá se aplicará ou não uma punição e ela pode perder os dois bronzes que faturou no Campeonato Mundial, em Tóquio, no individual e por equipes. A atleta também corre o risco de ficar fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

A substância encontrada em Rafaela é proibida pela Wada por provocar aumento de performance, uma vez que permite melhor troca gasosa entre o sangue e o pulmão. O teste que pegou a judoca foi feito no dia 9 de agosto, quando ela conquistou o ouro no evento continental, na categoria até 57kg. Conta a favor de sua defesa o fato de ter sido testada novamente no dia 29 do mesmo mês, no Mundial, sem alterações.

Kacio Freitas foi flagrado por SAMR LGD - 4033. O atleta já havia anunciado que testou positivo e se disse inocente. A prova em que ele medalhou também contou com os ciclistas Flávio Cipriano e João Vitor da Silva.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários