Noite de decepção tricolor

Flu fica só no empate com a Chapecoense e segue flertando com o Z-4 no Brasileirão

Por

Marcos Paulo comemora gol com a camisa do Fluminense
Marcos Paulo comemora gol com a camisa do Fluminense -

Vaias, revolta e gritos de "time sem vergonha". A reação da torcida ao frustrante empate do Fluminense em 1 a 1 com a limitada Chapecoense, ontem, no Maracanã, demonstra o desespero dos tricolores com a situação do clube, seriamente ameaçado de rebaixamento para a Série B do Brasileiro. Os visitantes ainda saíram na frente no primeiro tempo, com Everaldo, e Marcos Paulo amenizou o vexame, na segunda etapa.

A equipe de Marcão até começou melhor no primeiro tempo e chegou perto de balançar a rede, principalmente com Yony González e Nenê. Mas, como diz o ditado, quem não faz, leva. A Chapecoense, em rápido contra-ataque pelo lado esquerdo, fez 1 a 0. Aos 26 minutos, Bruno Pacheco usou a velocidade para passar por Gilberto e cruzar na medida para Everaldo, que se antecipou a Caio Henrique e, de cabeça, mandou a bola para a rede.

No intervalo, Marcão fez uma mudança que surtiu efeito: tirou Wellington Nem e botou João Pedro. Logo aos seis minutos do segundo tempo, o Tricolor conseguiu o empate. Danielzinho tabelou com Yony e cruzou rasteiro para Marcos Paulo dar um leve toque para o gol.

O Flu manteve a pegada e continuou pressionando o time catarinense. Aos 17 minutos, Nenê foi lançado e o goleiro João Ricardo se atrapalhou. A bola sobrou para Yony, que chutou um pouco desequilibrado, mas a bola desviou em Maurício Ramos e foi para fora. No escanteio, o zagueiro Nino subiu sozinho, porém, de forma incrível, desperdiçou uma ótima chance de botar os cariocas na frente.

Por conta da correria no segundo tempo, os jogadores tricolores sentiram o desgaste físico e voltaram a perder o comando da partida. A Chapecoense tentou tirar proveito, pressionou o adversário e quase conseguiu sair com a vitória fora de casa. O placar, entretanto, ficou no 1 a 1. O Fluminense volta a campo na próxima quarta-feira, contra um adversário direto para fugir do Z-4: o Ceará, na Arena Castelão.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários