Portões fechados antes de final da Taça Guanabara - Luciano Belford/Agência O Dia
Portões fechados antes de final da Taça GuanabaraLuciano Belford/Agência O Dia
Por O Dia
Brasília - O Senado Federal aprovou na última quarta-feira (30) o projeto de lei que endurece a pena para torcedores que brigarem mesmo em locais e datas diferentes dos eventos esportivos. O texto aumenta de três para cinco anos a punição, que é o afastamento dos eventos esportivos.
A lei poderia ser aplicada, por exemplo, aos torcedores que entraram em confronto em agosto, em Duque de Caxias, durante uma ação social. No projeto, a pena pode ser aplicada à torcida organizada ou ao membro. O Estatuto do Torcedor já punia a agremiação organizada que promove tumulto em eventos esportivos. Com o novo texto, invasores de treinos também podem ser punidos.
Publicidade
"À toda evidência – e a imprensa o comprova com frequência – atos de hostilidade e agressão a outros torcedores e a profissionais envolvidos em eventos esportivos ocorrem também fora da data desses eventos e fisicamente distanciados dos referidos locais", disse a senadora Leila Barros (PSB-DF), relatora da matéria, ao portal 'Agência Brasil'. O projeto, agora, precisa da sanção do presidente da República Jair Bolsonaro.