Everaldo Marques - Reprodução
Everaldo MarquesReprodução
Por O Dia
Rio - O narrador Everaldo Marques, dos canais ESPN, se desculpou no Twitter por ter retuitado, em tom de brincadeira, uma mensagem publicada pelo jogador de futebol americano Antonio Brown. Considerado como um dos maiores nomes da NFL, o atleta é acusado de assédio sexual. Após refletir, Everaldo concluiu que era inapropriado compartilhar a brincadeira de Brown sobre vir jogar no Brasil. Recentemente, após uma série de polêmicas, ele acabou cortado pelo New England Patriots, equipe que conquistou o último Super Bowl.
Antonio Brown virou assunto por aqui após um perfil brasileiro pedir para que ele viesse atuar na BFA, a liga brasileira de futebol americano. Em resposta, o jogador fez uma "exigência" de 100 mil retweets em seu post. A própria liga compartilhou o desafio do jogador e respondeu com um "Te vejo em breve".
Publicidade
Veja o tweet causador da polêmica, e que acarretou no pedido de desculpas do narrador:
Publicidade
Errei e queria me retratar. Dar visibilidade à brincadeira de um cara sobre o qual pairam acusações graves não é legal. O que me parecia no início uma zoeira inocente de internet, pra fazer o tonto pagar pela boca, na verdade é um tapa na cara de quem já foi vítima", disse Everaldo, emendando na sequência: 
"Peço desculpas, não deveria ter embarcado e estou arrependido. Infelizmente, como a maioria das pessoas da minha geração, fui criado em meio a uma cultura machista forte e, a cada dia, me policio pra não propagar muitos valores errados que recebi na infância", adicionou ele, antes de finalizar: 
Publicidade
"Converso muito sobre isso com as minhas amigas e percebi o tremendo vacilo que foi retuitar uma zoeira achando que não tinha nada demais. É claro que tem. Aprendi mais uma hoje. Bola pra frente."
Relembre as acusações à Brown:
Publicidade
Em setembro deste ano, Antonio Brown foi acusado de estuprar a sua ex-treinadora, que moveu um processo contra ele, no estado da Flórida, nos Estados Unidos. O processo diz que o wide receiver, em três momentos diferentes, sendo dois em junho de 2017 e um em maio do ano seguinte, agrediu sexualmente Britney Taylor, de 28 anos, uma ginasta que ele conheceu na Central Michigan University e que depois a contratou como treinadora.
Antonio Brown já havia sido acusado de estupro - Reprodução/Instagram