Por conta da crise, jogadores do Chile não atuarão no próximo amistoso contra o Peru

País vem passando por um momento político conturbado

Por Lance

28/06/2019 - AGÊNCIA DE NOTÍCIAS/PARCEIRO - O jogador Alexis Sanchez da Chile, durante partida contra a seleção do Colômbia, em jogo válido pela quartas de finais da CONMEBOL Copa América Brasil de 2019, realizado na Arena Corinthians, em Itaquera, na Zona Leste da cidade de São Paulo, na noite desta sexta-feira (28). Foto: Eduardo Carmim/Parceiro/Agência O Dia
28/06/2019 - AGÊNCIA DE NOTÍCIAS/PARCEIRO - O jogador Alexis Sanchez da Chile, durante partida contra a seleção do Colômbia, em jogo válido pela quartas de finais da CONMEBOL Copa América Brasil de 2019, realizado na Arena Corinthians, em Itaquera, na Zona Leste da cidade de São Paulo, na noite desta sexta-feira (28). Foto: Eduardo Carmim/Parceiro/Agência O Dia -
A seleção chilena tinha um compromisso marcado para a próxima terça-feira, um amistoso contra o Peru que não irá mais acontecer. Os atletas se reuniram nesta quarta-feira e decidiram não entram em campo em respeito aos protestos que ocorrem no país. A federação chilena emitiu comunicado nesta tarde divulgando a informação.

"Os jogadores convocados para a Seleção Absoluta do Chile decidiram não jogar o amistoso internacional contra a seleção do Peru, marcada para a próxima terça-feira, 19 de novembro, em Lima. A decisão foi adotada pela equipe após uma reunião realizada nesta manhã no Complexo Juan Pinto Durán.

O técnico nacional Reinaldo Rueda liberou imediatamente todos os jogadores, que a partir de agora estarão disponíveis para seus respectivos clubes. A Federação Chilena de Futebol já comunicou a situação ao seu homólogo peruano." -
trouxe o comunicado.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários