Messi diz que Neymar pediria perdão para voltar ao Barcelona: 'Está com muita vontade'

Craque argentino falou sobre possível retorno do brasileiro, comentou pela primeira vez sobre a polêmica com Abidal e espera encerrar a carreira no Barcelona

Por Lance

Neymar e Messi em ação pelo Barcelona
Neymar e Messi em ação pelo Barcelona -
Barcelona - Lionel Messi abriu o jogo e comentou sobre o possível retorno de Neymar ao Barcelona na próxima temporada. Em entrevista exclusiva para o "Mundo Deportivo", o argentino disse que o brasileiro tem desejo de voltar e que se mostra arrependido da decisão de ter ido jogar no Paris Saint-Germain. O atacante também explicou as recentes polêmicas com Abidal, elogiou Cristiano Ronaldo e citou os planos para o futuro.

Amigo íntimo de Neymar, Messi espera poder reeditar o ataque que deu certo no clube catalão e responsável por ganhar a última Liga dos Campeões do time.

"Ele está ansioso para voltar, sempre parecia arrependido. Ele fez muito para voltar e esse seria o primeiro passo para chegar perdoado. A nível esportivo, Ney é um dos melhores do mundo e gostaria muito que voltasse."

Apesar de muitos torcedores criticarem o brasileiro pela saída conturbada, o capitão dos culés diz que os entende, mas que o camisa 10 do PSG tem muitas qualidades.

"É normal que as pessoas se incomodem com a maneira que ele saiu, eu também me incomodei, fizemos de tudo para convencê-lo a ficar. É compreensível as pessoas pensarem dessa maneira, mas ele contribuiu muito em campo para a gente, é um jogador de um nível muito alto, que desequilibra no um contra um, com gols."

Messi também comentou pela primeira vez sobre a polêmica com Abidal, devido a entrevista do secretário técnico ao jornal "Sport" que insinuou que a saída de Ernesto Valverde tenha sido causada pelos jogadores.

"Não sei o que passou na cabeça dele para falar o que disse e respondi porque me senti atacado, senti que atacava os jogadores. Já dizem muitas coisas sobre o vestiário que eu mando em tudo, que ponho e tiro treinadores, que trago jogadores, como se eu tivesse muito poder e decisão. O secretário técnico que toma as decisões e deve assumir o comando." 

O camisa 10 blaugrana também fez questão de não polemizar sobre uma possível rivalidade com Cristiano Ronaldo e elogiou o português. Para o argentino, a saída dele de Madri foi muito sentida pelo clube.

"O Cristiano Ronaldo te dá muitas coisas. Quando você perde um jogador que te dá 50 gols na temporada, querendo ou não faz falta. O Real Madrid tem grandes jogadores, mas Cristiano faz 50 gols na temporada. É normal que ele siga marcando muitos gols, é um atacante predatório que gosta de marcar. Ele tem muitas qualidades como atacante e nas menores chances, converte."

O capitão que está desde a adolescência em Barcelona também disse sobre a possibilidade de se aposentar no clube que o formou.

"Eu já disse que minha ideia é permanecer e enquanto o clube e as pessoas quiserem isso, não haverá nenhum problema. Quero ganhar outra Liga dos Campeões, outros títulos do Espanhol e sempre irei aspirar isso. Sempre tive a possibilidade de sair, mas em nenhum momento quis e nem agora."

O Barcelona se prepara para encarar o momento decisivo na temporada. Os blaugranas irão para a Itália, onde Messi jogará no estádio San Paolo, em que Maradona fez muita história vestindo a camisa do Napoli, na próxima terça-feira pelo jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões. Logo no dia primeiro de março, enfrentam o Real Madrid no maior clássico espanhol e que poderá ser decisivo na disputa pelo título nacional.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários