Ganso pode reforçar Flu em duelo na Copa do Brasil

Camisa 10 treina, não sente dores no joelho direito e tem grandes chances de, enfim, ser titular contra o Botafogo-PB

Por

Ganso treinou entre os jogadores que não pegaram o Madureira: sem dores no joelho direito e volta à vista
Ganso treinou entre os jogadores que não pegaram o Madureira: sem dores no joelho direito e volta à vista -

Com a liderança isolada no total de pontos (18) do Campeonato Carioca e motivado pela goleada (5 a 1) sobre o Madureira, o Fluminense dá um tempo no Campeonato Carioca e volta suas baterias para a Copa do Brasil, competição com premiação recorde no país (R$ 72,8 milhões). A missão é passar pelo Botafogo-PB, amanhã, no Maracanã, para seguir sonhando com o título e com as cifras milionárias. Para isso, pode ter um reforço de peso: Ganso.

Poupado contra o Madureira, o camisa 10 treinou ontem, no CT Carlos Castilho, e pareceu recuperado das dores no joelho direito, segundo o site Saudações Tricolores. Enquanto os titulares que foram a campo domingo faziam treino regenerativo, Ganso participou da movimentação com os demais jogadores. Sua escalação, porém, ainda depende de avaliação.

Caso seja escalado por Odair Hellmann, será a primeira vez de Ganso como titular em um jogo do Fluminense nesta temporada. No início do ano, após uma pré-temporada personalizada, com muito trabalho de reforço muscular, ele chegou a entrar no decorrer das partidas, mas as dores o incomodaram e foi retirado da equipe.

Já estão à venda os ingressos para a partida contra o Botafogo-PB e a expectativa é de boa presença de público, amanhã, no Maracanã. O preço varia de R$ 20 a R$ 195 — sócios-torcedores tricolores podem fazer check-ins até as 10h do dia da partida.

Marcos Paulo: propostas

Revelado pelo Fluminense, o atacante Marcos Paulo é alvo de clubes europeus. Em entrevista ao canal 'SporTV', ele admitiu ter sido sondado, mas garantiu que, no momento, não pensa em deixar as Laranjeiras.

"Estou focado aqui. Tive propostas em janeiro, mas o Fluminense não quis e nós também não. Se chegar uma oportunidade, vamos pela porta da frente. Mas sair depois de fazer muitos gols. Na hora certa, se for bom para o clube e para mim, aí vai", afirmou.

Comentários