Galvão Bueno defende adiamento da Olimpíada de Tóquio: 'Não há a menor condição'

Comitê Olímpico Internacional começa a ceder sobre o adiamento dos Jogos Olímpicos

Por Lance

Galvão Bueno
Galvão Bueno -
Rio - Em meio a pandemia do novo coronavírus que tem afetado o mundo inteiro, o Comitê Olímpico Internacional ainda não se posicionou oficialmente sobre um possível adiamento da Olimpíada de Tóquio, previsto para julho deste ano. O narrador Galvão Bueno publicou um vídeo nas redes sociais defendendo o adiamento dos Jogos Olímpicos para 2021.

"Impossível. Não há a menor condição. É um risco absurdo de não termos nenhum resquício desta pandemia daqui a quatro meses. Sabe por que ainda não fizeram como o futebol, que passou a Eurocopa e a Copa América para 2021? Por causa dos contratos. Isso é hora de pensar em contratos? É hora de pensar em uma solução e passar a Olimpíada para 2021", disse.

Apesar da demora, o Comitê Olímpico Internacional começa a ceder sobre o adiamento da Olimpíada de Tóquio. O canadense Dick Pound, membro mais antigo do COI, se antecipou ao anúncio oficial da entidade e afirmou nesta segunda-feira que os Jogos Olímpicos de Tóquio serão adiados para 2021. 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O DiaFaça uma contribuição

Comentários