Jogador de clube italiano dispara contra redução de salários: 'Não somos como o Cristiano Ronaldo'

Goleiro diz que é preciso "dois pesos e duas medidas" ao analisar situação na pandemia do novo coronavírus

Por O Dia

Alberto Paleari é goleiro do Cittadella, da segunda divisão italiana
Alberto Paleari é goleiro do Cittadella, da segunda divisão italiana -
Rio - Em meio à pandemia do novo coronavírus, muitos atletas tem se mostrado solidários, desde a publicação de vídeos ensinando como lavar as mãos, até doações de milhões de reais. No entanto, nem todos possuem tal condição para possíveis perdas financeiras diante da doença. Alberto Paleari, goleiro do Cittadella, da segunda divisão italiana apontou que não é tão simples abrir mão de parte de seu pagamento e foi sincero ao comentar o tema.
"Se fosse uma questão de adiar os salários por um mês e receber o dobro mais tarde, eu diria que sim, sem problemas. Mas se fosse para parcelar meu salário, com toda a honestidade, eu diria que não", disse o jogador em entrevista ao canal 'Telechiara'.
Paleari, então, fez questão de citar um dos jogadores mais bem pagos do mundo, como o craque português Cristiano Ronaldo, que é a grande estrela do futebol italiano atualmente.
"Não somos como o Cristiano Ronaldo, que se tirarem dois meses do salário dele, não causará problemas. Se tirarem de nós, o proprietário vem pedir o aluguel. Acredito que precisamos de dois pesos e duas medidas".

Comentários