Neto critica dirigentes brasileiros por tentativa de redução de salários

Sem futebol devido ao coronavírus, alguns cartolas estão tentado cortar custos

Por O Dia

Neto
Neto -
São Paulo - Neto, não gostou nem um pouco da tentativa do Atlético-MG, de reduzir os salários dos jogadores durante a pandemia do novo coronavírus. No programa "Donos da Bola", desta terça-feira, o ex-jogador, foi contra a postura dos dirigentes brasileiros por não administrarem bem os clubes.
De acordo com o apresentador do programa, as reduções salariais só seriam justas caso os clubes usassem o dinheiro para a pagar os funcionário ou ajudar na luta contra a Covid-19.
"Quando a gente observa esses dirigentes que vêm a público pedir para jogadores diminuírem salário... Mas, por que vocês, durante mais de cem anos, nunca foram profissionais? (...) E agora vocês querem fazer isso? Por que vocês não dão os bens de vocês para resguardar o clube? Vocês estão pensando no umbigo de vocês", disparou Neto, que completou:
"Agora, vocês querem tirar dinheiro dos caras? Faz igual o Barcelona fez, tiraram 70% do salário dos jogadores para pagar os funcionários. Olha a diferença! Daqui a pouco, sabe o que vai acontecer? Os clubes vão mandar embora médicos, massagistas, faxineira, e eles vão ficar no poder. Ficando no poder, eles conseguem se eleger de novo". 
Ainda no programa, o ex-jogador do Corinthians voltou a defender o pagamento do salário dos jogadores durante a suspensão do futebol.
"Não pode abaixar salário de trabalhador! Jogador é trabalhador! Agora, se pegar e fizer um acordo entre os jogadores... 'Gente, nessa situação está difícil para todo mundo, vocês ganham muito bem, vamos abaixar 20% do salário para que a gente possa distribuir esse dinheiro no combate ao coronavírus?'. Aí está tudo certo. (...) Não tem que tirar salário de ninguém, a não ser que o que for tirado vá para o coronavírus".

Comentários