Atacante diz que quase todo elenco de clube italiano apresentou sintomas do coronavírus

"Tivemos uma semana de folga em dezembro, voltamos ao trabalho e juro que 23 dos 25 jogadores estavam doentes", afirma Lukaku

Por O Dia

Romelu Lukaku comemora gol pela Inter de Milão
Romelu Lukaku comemora gol pela Inter de Milão -
Milão - A Itália foi um dos países mais afetados pela pandemia do novo coronavírus, com cerca de 183.957 casos confirmados. Atacante da Inter de Milão, Romelu Lukaku concedeu entrevista via Live do Instagram com o canal de televisão belga VIER e afirmou que os jogadores voltaram das folgas de fim de ano com sintomas do coronavírus, antes dos primeiros casos oficiais registrados no país, e não foram testados.
"Tivemos uma semana de folga em dezembro, voltamos ao trabalho e juro que 23 dos 25 jogadores estavam doentes. Não estou brincando. Jogamos contra o Cagliari (em 26 de janeiro) e, após cerca de 25 minutos, um de nossos defensores teve que deixar o campo. Ele não conseguiu continuar e quase desmaiou", afirmou Lukaku, se referindo ao zagueiro eslovaco Milan Skriniar, que foi substituído aos 17 minutos de jogo.

"Todo mundo estava tossindo e com febre. Quando estava me aquecendo, me senti muito mais quente do que o normal. Não sofria de febre há anos. Depois do jogo, houve um jantar planejado com os convidados, mas eu os agradeci e fui direto para a cama. Nós nunca fizemos os testes naquele momento, então nunca teremos certeza", finalizou o atacante.
A Itália, que já foi o epicentro da doença, teve 24.648 mortes confirmadas. Segundo o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, o país vai começar a afrouxar o isolamento do coronavírus em 4 de maio, mas o relaxamento, ansiosamente aguardado, será cauteloso e calculado

Comentários