Celso Barros - LUCAS MERÇON/ FLUMINENSE
Celso BarrosLUCAS MERÇON/ FLUMINENSE
Por Lance
Rio - Afastado do cargo de vice-presidente de futebol por romper com a atual diretoria do Fluminense, Celso Barros se mantém bastante ativo em suas redes sociais. Nesta terça-feira, o dirigente atacou Flamengo e Vasco pela reunião de seus presidentes, Rodolfo Landim e Alexandre Campello, com o presidente Jair Bolsonaro para tratar sobre o retorno do futebol.

Segundo Celso, Flamengo e Vasco "prestaram um enorme desserviço à população carioca e brasileira" por endossar o discurso de Bolsonaro sobre o COVID-19.

"Certamente ocorreu uma discussão sobre a volta do futebol no Brasil. Esses clubes que tem um enorme número de torcedores, passaram para todos, discurso contrário, a princípio, ao distanciamento social. Esta tem sido uma defesa do Governo Federal, que é contrária a todas as lideranças mundiais", disse Celso, que completou:

"No Rio de Janeiro, que é a base desses dois clubes, as mortes não param de crescer. (...) Com todo respeito, penso que o Vasco e o Flamengo, prestaram um enorme desserviço à população carioca e brasileira, ao procurarem endossar que tudo isso não passa de uma "gripezinha" e que no caso deles, significa retornar as atividades, desrespeitando os atletas, funcionários e suas famílias. Que Deus nos proteja!", encerrou.

Rodolfo Landim e uma comitiva de funcionários do Flamengo acompanharam o presidente do Vasco Alexandre Campello em um almoço realizado em Brasília com o presidente Jair Bolsonaro. O encontro foi para discutir um retorno dos clubes do Rio de Janeiro aos treinos com base no protocolo de segurança criado pelo Ministério da Saúde.