Ricardinho Farias relembra momento com Adriano Imperador durante treino no Flamengo - Divulgação/Flamengo
Ricardinho Farias relembra momento com Adriano Imperador durante treino no FlamengoDivulgação/Flamengo
Por O Dia
Rio - Chegar em clube grande é sonho de todo jovem atleta, ainda mais quando é o seu time do coração. Esse sonho foi realizado pelo atacante Ricardinho Farias, que se declarou fanático pelo Flamengo e defendeu o clube nas categorias de base. Natural do Rio de Janeiro, o jogador contou como chegou ao Rubro-Negro.
Publicidade
"Sempre foi o meu maior sonho, joguei no Flamengo do pré-mirim até o último ano de juniores. É o maior orgulho pra mim porque sou flamenguista fanático. Fui convidado para o campo do Flamengo e Fluminense após me destacar no futsal. E escolhi o Flamengo", disse Ricardinho, antes de completar:
"Ainda tenho muitos amigos. Tenho forte amizade com o goleiro César, Negueba, Renato Abreu, Obina e Ibson. Também tinha muita amizade e respeito pelo Jorginho, que infelizmente nos deixou esse ano. Deixo aqui meus sentimentos aos seus familiares", declarou o jogador.
Publicidade
Ricardinho também relembrou a convivência com o ídolo Adriano. O jogador rasgou elogios ao Imperador e afirmou que essa integração com os profissionais foi muito importante naquele momento.
"Fiz 3 treinos com o profissional e o Adriano me tratou muito bem , na época ele estava chegando no Flamengo e a sua humildade e cuidado com que sobe da base foi muito importante pra mim naquele momento", relembrou Ricardinho.
Publicidade
A felicidade e o sonho poderia ter chegado em um patamar maior, mas com menos maturidade, Ricardinho conta que deixou a chance escapar e mandou um recado para os mais jovens.
"Hoje, com mais experiência, acredito que poderia ter chego aos profissional do clube. Não cheguei por achar que já era um e não mantive continuidade ao processo. Fica aqui meu alerta ao mais jovens", disse Ricardinho.
Publicidade
Virando a chave, o atacante conseguiu se reerguer no futebol e tem teve seu brio destacado no futebol de Malta. Após ficar livre no mercado, o atacante chegou no Sirens com o objetivo de classificar a equipe à Liga Europa. Ricardinho comentou sobre a adaptação no novo clube.
"Estou adaptado. Estou na minha quarta temporada em Malta, conheço o futebol maltês e estou bem adaptado. Chegar no Sirens foi uma adaptação fácil, porque haviam muitos brasileiros e nos entendemos muito bem dentro e fora de campo. Realmente a passagem pelo Sirens F.C foi muito boa e conseguimos a vaga histórica para a Liga Europa. Joguei 6 jogos até a paralisação da liga devido à pandemia, marquei 3 gols e joguei todos os minutos", disse o jogador.
Ricardinho Farias em ação pelo Sirens - Divulgação
Publicidade
A ótima campanha e o contrato curto, abriram caminhos para renovação de contrato, mas a proposta não avançou e Ricardinho fechou com o chará do clube paulista, Zejtun Corinthians, de Malta.
"Tive duas reuniões para renovar o meu contrato com o Sirens, infelizmente não chegamos a um acordo. Até que eu recebi uma proposta melhor em termos financeiros e o projeto do Zejtun Corinthians, que tem uma torcida apaixonada, presidente e direção que são muito bem falados no país pela maneira profissional de trabalhar. Então me senti lisonjeado com o papel de liderar o clube nessa temporada, não pensei duas vezes em aceitar esse grande desafio, desejo sorte ao Sirens FC e aos meus ex-companheiros, mas dentro de campo cada um defende o seu. A expectativa é que possamos fazer uma grande temporada.