Brazil's coach Tite is pictured during the 2022 FIFA World Cup South American qualifier football match against Bolivia at the Neo Quimica Arena, also known as Itaquerao, in Sao Paulo, Brazil, on October 9, 2020, amid the COVID-19 novel coronavirus pandemic. (Photo by Buda Mendes / various sources / AFP) - AFP
Brazil's coach Tite is pictured during the 2022 FIFA World Cup South American qualifier football match against Bolivia at the Neo Quimica Arena, also known as Itaquerao, in Sao Paulo, Brazil, on October 9, 2020, amid the COVID-19 novel coronavirus pandemic. (Photo by Buda Mendes / various sources / AFP)AFP
Por Lance
Rio - Goleada mas, acima de tudo, competitividade. Assim que Tite descreveu a vitória da Seleção Brasileira por 5 a 0 sobre a Bolívia nesta sexta-feira na Neo Química Arena, pela primeira rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, no Qatar. Após o duelo, o treinador elogiou a vontade de vencer e a harmonia do plantel.

"Eles conseguiram em pouco tempo dar sinais de solidariedade. O Neymar deu um desarme em uma zona defensiva. O Coutinho posicionou em uma situação central. O Everton rompeu uma linha. Possivelmente se o Richarlison tivesse condições ele ajudaria também, foi um pouco preservado hoje. Os três goleiros estão em um nível muito alto, o Ederson no banco tem um espírito de equipe. Eles têm que competir, mas com lealdade. Esse espírito me agradou", afirmou.

Com o resultado, o Brasil se tornou líder das Eliminatórias. O saldo de gols é maior que o da Colômbia, que derrotou a Venezuela por 3 a 0. Diante de uma seleção que passa por problemas internos, Tite elogiou a atuação e explicou que o desempenho foi justificado pelos números da goleada.

"Há uma ideia e uma forma de jogar que nós temos. A bola sai de tiro de meta adversário e nós marcamos alto. É uma característica da equipe em manter a posse da bola. A média é 60% de posse de bola e 16 finalizações, em torno de 7 certas, no gol. Não adianta ter a bola e não chutar no gol. É preciso ter solidez defensiva. Não tomar gol faz parte de confiança da equipe e tudo isso se traduz em vencer. Um passo importante", analisou.

Neymar não fez gol, mas foi um dos jogadores mais participativos do duelo. Com duas assistências, participou de tramas de perigo com frequência. Ao ser perguntado se o fato de o camisa 10 não ter balançado as redes é bom ou ruim, Tite afirmou que isso deixa claro o espírito de equipe da Canarinho.

"Isso é equipe. É espírito de equipe, é futebol de conjunto. Que todos a responsabilidade de tomar a bola e criar. As vezes ele faz as assistências e proporciona os gols. Futebol é um esporte coletivo. O que importa é que ele fez um grande jogo. Gostaria que ele fizesse um gol? Gostaria. Mas também tiveram assistências, está ótimo", completou.
Publicidade
MAIS ASPAS DE TITE:

Ofensividade de Renan Lodi
"Essa situação é muito estratégia conforme o jogo se apresentar. Normalmente o Lodi é um jogador que sai mas não é tão agressivo assim no Atlético de Madrid. Hoje utilizamos muito avançado. O fato de ter ele de um lado e Cebolinha ou Rodrygo do outro te da abertura do campo. a bola chega em Neymar, Coutinho e Éverton Ribeiro no centro com mais facilidade. é abrir espaço para os jogadores. cada jogo tem suas características."

Mudanças táticas
"A gente busca estratégia e harmonia. O Neymar jogando em uma função mais solto, central. O Coutinho por dentro, o Firmino ficou um pouco na última linha, não voltou tanto para pegar a bola como faz no Liverpool, fez dois e poderia ter feito mais. Conforme o jogo exige a gente pode adaptar alguma característica."

Ciclo
"Não vou pegar etapas passadas, cada jogo tem sua história. A gente procura adaptar e buscar o melhor de cada adaptar. Que eles tenham a consciência do Marquinhos aqui. Foi bom e é uma construção longa. A vitória é longa e que a partir de amanhã a gente já começa a se preparar para a próxima partida."
Você pode gostar
Comentários