Em visita ao Rio, o Figueirense foi adversário do Fluminense na terceira fase da Copa do Brasil - Lucas Merçon / Fluminense
Em visita ao Rio, o Figueirense foi adversário do Fluminense na terceira fase da Copa do BrasilLucas Merçon / Fluminense
Por O Dia
Florianópolis - Com 20 casos ativos do novo coronavírus, entre jogadores e integrantes da comissão técnica, incluindo o treinador Elano, ex-jogador de Santos e Flamengo, o Figueirense teve o pedido de adiamento do confronto com o Brasil de Pelotas, neste sábado, às 17h, no Estádio Bento Freitas, negado pela CBF, nesta sexta-feira. Na zona de rebaixamento da Série B, o Figueira conta com apenas 14 jogadores aptos para o jogo.
Nesta sexta-feira, o clube confirmou mais quatro casos: o zagueiro Jhonatan Silva, o volante Arouca, o meia Davi Kuhn e o atacante Gabriel Barbosa. Em comunicado oficial, a diretoria criticou a postura da CBF, que entende que 13 é o número mínimo para o adiamento. Foi a mesma alegação para negar o pedido do Flamengo, outro clube que sofreu com o surto de covid-19, às vésperas do jogo contra o Palmeiras.
Publicidade
"Novamente, supostamente amparada em decisões anteriores, mas sem considerar o caso concreto, e ferindo de forma evidente o princípio da isonomia desportiva, a Confederação Brasileira de Futebol confirmou a realização da partida. O Figueirense Futebol Clube registra seu protesto e o inconformismo com a manutenção da data da partida, que obrigou o clube a organizar logística desumana em meio a uma crise sanitária sem precedentes no mundo", diz o comunicado.
Confira os casos confirmados de covid-19 no clube: 
Publicidade
Goleiros: Rodolfo Castro e Vitor Caetano 
Zagueiro: Jhonatan Silva
Publicidade
Meio-campistas: Arouca, Matheus Neri, Heryck, Everton Galdino, Paulo Ricardo, Marquinho, Davi Kuhn e Dudu
Atacantes: Gabriel Barbosa e Diego Gonçalves
Publicidade