Carol Solberg irá a julgamento por manifestação politica - Reprodução
Carol Solberg irá a julgamento por manifestação politicaReprodução
Por LANCE!
Rio - A jogadora de vôlei Carol Solberg repetiu o ato pelo qual foi advertida pelo STJD , duranta participação no programa "Papo de Segunda", do GNT. A atleta repetiu o "Fora Bolsonaro" em uma brincadeira com o ator Fábio Porchat e disse ter se sentido censurada com a decisão do tribunal.
"Alívio de jeito nenhum (por ter recebido apenas uma advertência). Por tudo que está acontecendo nesse país, esses absurdos todos. Então eu acho uma loucura, de alguém dizer o que posso e o que eu não posso. É isso, vou recorrer, não concordo com essa decisão. Acho que me sinto no direito quando estou dando uma entrevista, é o momento onde eu tenho voz. Eu acho que tenho que poder falar o que eu quiser, sim", afirmou a atleta.
Publicidade
O grito contra o presidente da república após a conquista da medalha de bronze no Circuito Brasileiro de vôlei de praia, causou polêmica depois que a CBV emitiu nota de repúdio e prometeu providências contra a jogadora.
"Olha, eu acho que o atleta tem que poder falar o que ele quiser, essa é a minha opinião. Não tem nem como ficar negociando, posso falar até ali, até aqui. Eu acho que eu não fiz, eu não usei aquela entrevista como palanque. Não é política, são questões de direitos humanos, vai para outro lugar. É uma indignação, eu sou uma cidadã, como outro qualquer. Quero estar numa entrevista e me sentir à vontade, falar o que eu quiser, o que eu acredito", completou a atleta.
Publicidade
Questionada se repetiria o gesto, ela não soube responder com exatidão.
"Não sei, de repente sim, se eu achasse que fosse importante, sim. Mas é difícil saber, depende do contexto. Agora por exemplo, né? Me censuraram. Claro que eu não posso falar mais. De alguém dizer o que eu posso, o que eu não posso falar. Então é, sei lá, se eu achasse, se for necessário, eu falaria de novo sim", concluiu.
Publicidade
No final do programa, Fábio Porchat fez uma brincadeira com a atleta e perguntou: "se tivesse um filho chamado Bolsonaro dentro de casa e ele quisesse que o garoto saísse para o lado de fora. o que diria?". A atleta brincou e respondeu "Fora, Bolsonaro".