Tite oriente os jogadores durante o treino: de olho em Pedro - Lucas Figueiredo/CBF
Tite oriente os jogadores durante o treino: de olho em PedroLucas Figueiredo/CBF
Por O Dia
Rio - Dona dos direitos de oito seleções que disputam as eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo 2021, Turner e Mediapro fecharam na manhã desta sexta-feira um novo acordo, de forma pontual, para a exibição das partidas válidas pela 3ª e 4ª rodadas.
O pacote de jogos inclui o confronto entre Uruguai e Brasil, em Montevidéu, na próxima terça. O acordo se deu após as conversas com o Grupo Globo pelos jogos travarem. Portanto, até o momento, o jogo será apenas exibido em TV fechada.
Publicidade
Os jogos transmitidos através da plataforma de streaming da Turner, o EI Plus, começam já nesta tarde com Colômbia x Uruguai, às 17h30, e Chile x Peru, às 20h. A partida entre Brasil x Venezuela é de direito da Globo, que comprou todos os jogos em casa da Seleção e o jogo contra a Argentina.
No dia em que Brasil e Uruguai se enfrentam, próxima terça, também serão exibidos mais quatro jogos válidos pela 4ª rodada. São eles: Equador x Colômbia (18h), Venezuela x Chile (18h), Paraguai x Bolívia (20h) e Peru x Argentina (21h30).
Publicidade
De acordo com informações do portal "Uol Esporte", o acordo tem o mesmo molde do realizado no mês de outubro, onde a Turner exibiu todos os jogos das duas primeiras rodadas da competição. O grupo de comunicação apenas cede estrutura para a transmissão para o mercado brasileiro e não paga um valor fixo pelos direitos.
A arrecadação fica pela venda de pacotes do público interessado nas partidas e a Mediapro fica com uma parte do valor. Os jogos não serão exibidos na TV, como acontece no Brasileirão e Champions League.
Publicidade
Até quinta-feira, a Turner não iria transmitir as partidas, tendo em vista que ainda não havia sido procurada pelos espanhóis da Mediapro e nem os procurou. Tudo mudou quando a Médiapro os abordaram nesta sexta.
A Globo tem certeza de que não exibirá o jogo entre Uruguai x Brasil na terça. A programação da emissora prevê o de sempre: exibição de novelas e do "Jornal Nacional". As negociações entre Globo e Mediapro estão travadas desde o início do mês.
Publicidade
A empresa espanhola tem a intenção de fechar um vínculo definitivo que envolva todos os jogos disponíveis em seu pacote. Entretanto, a Globo entende que isso é desnecessário e quer apenas um contrato para os jogos da Seleção que sejam fora de casa. O grupo de comunicação carioca teve que rever e renegociar valores de diversos eventos por conta da pandemia de Covid-19.
A Globo também defende que apenas os jogos entre Brasil e Argentinam costumam dar retorno no público brasileiro e os jogos entre outras seleções ficam como figurantes. Portanto, adquirir todos, não valeria a pena em questão de audiência.
Publicidade
O grupo carioca também entende, de forma interna, que os espanhóis tem sido intransigentes na negociação. A Mediapro não quer baixar os valores cobrados para o fechamento do contrato e nem mudar a venda do pacote.
Na última vez em que tentaram negociar, a empresa europeia cobrou algo em torno de US$ 18 milhões (R$ 97 milhões na cotação atual). Com isso, o grupo brasileiro entende que não há como avançar as negociações.