Faixa em homenagem a João Alberto, de 40 anos, que foi espancado até a morte por seguranças do Carrefour em Porto Alegre - Reprodução
Faixa em homenagem a João Alberto, de 40 anos, que foi espancado até a morte por seguranças do Carrefour em Porto AlegreReprodução
Por O Dia
Segundo a torcida organizada "Os Farrapos" do São José-RS, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e a FGF (Federação Gaúcha de Futebol) teriam vetado uma faixa da torcida em homenagem a João Alberto Silveira Freitas, homem negro morto por seguranças em uma unidade do Carrefour.
A organizada se manifestou através das redes sociais para falar sobre o acontecimento no estádio Passo d'Areia, casa do São José, em jogo contra o Londrina. A faixa trazia a mensagem "Justiça por Beto. Eterno Farrapos".
Publicidade
O São José também fez uma homenagem ao torcedor. Os jogadores do clube entraram em campo com uma faixa que dizia "respeito não tem cor". Em entrevista ao site "uol", o clube afirmou que não teve a ver com o veto. 
"Apenas a CBF [decidiu vetar a faixa]. Nós, do clube, em momento algum nos opusemos em ter as faixas. Inclusive, também fizemos homenagem ao torcedor com um minuto de silêncio e faixas pretas junto ao uniforme dos jogadores e faixa pedindo respeito", afirmou o São José
Publicidade