Rony faz protesto antirracista  - Reprodução
Rony faz protesto antirracista Reprodução
Por O Dia
Rio - O protesto antirracista feito pelo atacante Rony, do Plameiras, que se ajoelhou e ergueu o braço antes de a bola rolar na partida contra o Libertad, na última terça-feira, pode gerar consequências à equipe paulista. Segundo informações divulgadas inicialmente pelo "UOL", o Verdão pode ser enquadrado no artigo 67 do torneio, que diz:
Publicidade
"A exibição de mensagens políticas, religiosas, comerciais, pessoais ou slogans em qualquer idioma ou forma por jogador ou oficial no uniforme, camiseta sob o uniforme, equipamento (bolsas, garrafas, squeezes, coolers, bolsas médicas etc.) e inclusive no corpo é proibida durante o jogo ou em qualquer atividade relativa ao jogo (aquecimento, reconhecimento do campo, coletiva de imprensa, entrevista na zona mista, flash interview etc.)"
Por conta do descumprimento da regra, o clube pode ser punido com uma multa de, no mínimo, US$ 5 mil (cerca de R$ 25,1 mil na atual cotação). 
Publicidade
O ato de Rony aconteceu no mesmo dia em que PSG x Istanbul Basaksehirse recusaram a permanecer em campo para um confronto da Liga dos Campeões. Na ocasião, o quarto árbitro proferiu ofensas racistas a um membro da equipe turca. A partida só foi retomada no dia seguinte.