Manchester City's English midfielder Raheem Sterling (2R) shoots from the penalty spot but fails to score during the English Premier League football match between Manchester City and Brighton and Hove Albion at the Etihad Stadium in Manchester, north west England, on January 13, 2021.
Clive Brunskill / POOL / AFP - AFP
Manchester City's English midfielder Raheem Sterling (2R) shoots from the penalty spot but fails to score during the English Premier League football match between Manchester City and Brighton and Hove Albion at the Etihad Stadium in Manchester, north west England, on January 13, 2021. Clive Brunskill / POOL / AFPAFP
Por ESTADÃO CONTEÚDO
Inglaterra - O Manchester City poderia comemorar uma goleada histórica diante do Brighton, nesta quarta-feira, no Ettihad Stadium. Mas pecou na falta de pontaria de seus atacantes e teve de se contentar com um triunfo magro, por 1 a 0, que conduziu a equipe de Pep Guardiola ao terceiro lugar do Campeonato Inglês, com um jogo a menos.
Na 'caça' ao líder e rival Manchester United, o City sabia que não cabia espaço para perda de pontos em casa e partiu logo para o ataque. Como ocorrera diante do Chelsea, o belga Kevin de Bruyne foi logo perdendo chance clara, em um início sufocante da equipe.
Bernardo Silva, como falso centroavante, Foden e Mahrez, eram as apostas de Guardiola para furar a marcação do oponente, com Gabriel Jesus e Sterling na reserva. O argentino Agüero está em isolamento por causa de contato com uma pessoa com a covid-19 e foi desfalque mais uma vez.
Publicidade
De Bruyne se recuperou antes do intervalo com belo passe para Foden. Com o faro de gol apurado, o jogador abriu o marcador para alívio do City, aos 44 minutos, transformando domínio em vantagem no placar.
Se já havia desperdiçado boas chances nos primeiros 45 minutos, o City abusou da sorte na etapa final. Mahrez teve enorme chance de anotar o segundo e falhou. Logo depois, viu o Brighton escapar ileso em um bombardeio ofensivo.
Publicidade
O goleiro Sanchez defendeu o chute de Gundogan e depois foi o travessão que impediu um golaço de Bernardo Silva. O português deu uma caneta em Ben White antes de finalizar. Mahrez voltaria a desperdiçar oportunidade de ouro. Não fez e irritou Guardiola, que optou por Gabriel Jesus em seu lugar.
O City soube segurar a vantagem nos minutos finais e subiu para os 32 pontos, quatro a menos que o Manchester United e um atrás do Liverpool, mas com um jogo a menos que a concorrência.