Souza, volante do Besiktas - Divulgação
Souza, volante do BesiktasDivulgação
Por Lance
Após passar duas temporadas no futebol árabe e namorar com um retorno para o Vasco, o volante Souza está em sua primeira temporada com a camisa do Besiktas, da Turquia. O veterano, que completa 32 anos nesta quinta-feira, conversou com o LANCE! sobre o bom momento que vive na Europa e sobre o desejo de ser campeão em sua nova etapa da carreira.
Temporada positiva

O Besiktas ocupa neste momento a 2ª colocação no Campeonato Turco, mas empatado em números de pontos com o Galatasaray e atrás apenas por conta do saldo de gols. O atleta, que também atuou por três temporadas no Fenerbahce, confirma que seu maior desejo é conquistar um título no país. A Super Lig é tratada como prioridade, mas o clube também segue vivo na Copa da Turquia e enfrenta o Konyaspor nesta quinta-feira pelas quartas de final do torneio.

"Eu queria voltar a jogar em uma grande liga e o Besiktas me abriu as portas. Eu queria ser campeão, passei três anos no Fenerbahce, não consegui conquistar um título, sempre batendo na trave e eu vim para mostrar meu valor. Ninguém esconde que a prioridade é o Campeonato Turco por dar a chance de disputar a Champions League e é uma competição que tem muito mais peso, mas título é título."

Recepção

Por conta da grande rivalidade na Turquia entre os três maiores clubes de Istambul, Souza afirmou ter sido recebido com desconfiança pela torcida do Besiktas. Apesar disso, o brasileiro participou de 19 partidas, já contribuiu com gol e assistências e conseguiu uma renovação contratual até 2022. O meio-campista explicou como foi o processo de sua chegada.

"No início, fui recebido com desconfiança por ter jogado no rival e ter tido problema em alguns clássicos contra o Besiktas. No decorrer do tempo, todos foram vendo minha dedicação e o respeito foi adquirido naturalmente. A rivalidade é grande entre Besiktas, Fenerbahce e Galatasaray, as torcidas se mobilizam, durante a semana de clássico só se fala nisso."
Publicidade
Chegada de Ozil

Na última janela de transferências, Ozil foi o grande nome que movimentou a janela de transferências da Turquia ao sair do Arsenal e ir para o Fenerbahce. Segundo o camisa cinco, a chegada de grandes atletas é excelente para a competição, mas afirmou que não pretende dar vida fácil ao alemão.

"É sempre bom quando a liga consegue trazer grandes jogadores, a chegada dele vai chamar muito mais atenção por conta do peso do Ozil. Isso traz muita visibilidade e qualidade, mas espero que ele não consiga fazer muita coisa aqui e eu vou fazer de tudo para que ele não consiga se mover em campo contra o Besiktas."

Seleção Brasileira

Desde a sua promoção ao time profissional do Vasco, Souza era constantemente elogiado por conta de sua capacidade técnica. O bom futebol lhe rendeu convocações para a Seleção Brasileira, mas o jogador só participou de três jogos com a amarelinha. Apesar de reconhecer que não aproveitou as oportunidades da melhor maneira possível, o volante acredita que poderia receber outra chance com o técnico Tite.

"Se pudesse voltar no tempo, eu teria um pouco mais de foco para me manter na Seleção Brasileira. Sei que em algum momento faltou alguma coisa. Hoje, particularmente, me considero um dos melhores volantes nesses últimos seis meses, mas o problema é que o campeonato da Turquia não é visto. Muitas vezes são levados jogadores do Campeonato Ucraniano, sendo que a Turquia está em um nível acima. Independentemente de tudo, me considero no melhor momento da carreira, mais experiente, com qualidade e visão de jogo. Eu sei o valor que eu tenho."

Ainda restam 17 partidas para que a Super Lig seja finalizada e que o mundo conheça o novo campeão turco. O Besiktas não conquista um título nacional desde a temporada 2016/2017, mas enfrenta dois rivais que estão na zona de rebaixamento nas duas próximas rodadas e busca se aproximar do troféu. Caso se classifique na Copa da Turquia, o clube pode enfrentar nas semifinais o Fenerbahce ou o Istanbul Basaksehir.