10º lugar: Palmeiras - 1536 pontos. Títulos na década: Libertadores (2020), Brasileirão (2016 e 2018), Copa do Brasil (2012, 2015 e 2020), Paulistão (2020) e Série B (2013)
10º lugar: Palmeiras - 1536 pontos. Títulos na década: Libertadores (2020), Brasileirão (2016 e 2018), Copa do Brasil (2012, 2015 e 2020), Paulistão (2020) e Série B (2013)Divulgação
Por Lance
Rio - Na manhã desta quarta-feira (24), o treinador do Palmeiras, Abel Ferreira, que está de férias em Portugal desde o dia 12 de março, concedeu entrevista ao NOSSO PALESTRA/LANCE!, em conjunto com veículos jornalísticos portugueses. Diretamente de Braga, ele comentou um pouco sobre o planejamento e as perspectivas do time para esse início de temporada.
De início, Abel confessou que, devido à exaustão da última temporada, a preparação para o Paulistão está sendo feita de maneira diferente das demais competições, tanto em aspectos físicos, quanto psicológicos. Apesar disso, comprometeu-se com o fato de que o clube vai brigar muito para ser campeão mais uma vez.

"Nós baixamos as expectativas do Paulista, mas não significa que não vamos lutar pela conquista. Dividimos as férias para jogadores, treinadores, dirigentes, etc. Num contexto de tanta densidade competitiva, a pausa é fundamental para desligar e recarregar as energias. O Palmeiras é o maior clube do Brasil. O segredo do sucesso é simples, disciplina, ambição e consistência. São esses valores que tento passar para a equipe. Em todas as competições que entramos, queremos vencer. Prometo dar o meu melhor para lutar por isso", garantiu o técnico do Alviverde.
Publicidade
Questionado sobre a preocupante situação da pandemia no Brasil, o comandante português refez o alerta de que o trabalho para vencer o vírus precisa ser coletivo e destacou uma reflexão necessária a respeito do deslocamento dos jogos para outros estados no país.

"Eu não tenho o conhecimento das entidades, mas, para mim, morrer uma pessoa ou 3 mil é igual. A Covid é um grande exemplo de que todos precisamos uns dos outros. Só posso dar a minha opinião, acho que, se um estado fecha, outro abre, e o jogo é marcado de um dia para o outro, as pessoas têm de refletir. Tudo o que falo é para tentar melhorar o futebol. Temos de olhar para aquilo que fazemos com olhar crítico. Quem lidera tem de ser um exemplo, o Presidente da República, o treinador, o Galiotte. Eu tenho que olhar para trás e tentar melhorar", finalizou.

Ainda sem data definida, Abel deve retornar ao Brasil na próxima semana para retomar a frente da preparação de início de temporada do Palmeiras. Buscando seu terceiro título com o Maior Campeão Nacional, o treinador dará prosseguimento à campanha no Paulistão, pretendendo seguir fazendo história com as cores alviverdes.