Em luta de reviravoltas, Poliana Botelho derrota Silvana Juarez e renasce no XFC

Brasileira da equipe Nova União conquista cinturão peso-mosca da organização e levanta público em São Paulo

Por jessica.rocha

São Paulo - Poliana Botelho renasceu algumas vezes durante o combate contra a argentina Silvana Juarez 'La Malvada', neste sábado, na 11ª edição do XFCi, no International Center, na Casa Verde, em São Paulo. A vitória por interrupção médica no quinto round fez a brasileira ser uma lutadora melhor. Nunca Poliana havia sofrido tanto num combate e algumas vezes ela chegou a desacreditar que ficaria com o título dos pesos-moscas (até 56,7kg), embora estivesse mais inteira e conectado bem os chutes baixos. De posse do cinturão, enfim, a musa pôde soltar o choro de campeã e se mostrou aliviada por ter feito uso da tática certa.

"Considero-me uma outra lutadora depois dessa luta. Todos as minhas vitórias foram por nocaute. A mexicana que eu tinha pegado era a mais dura até então, mas a Silvana superou. Está de parabéns. Renasci várias vezes durante a luta. Uma hora eu estava no arm-lock, depois no triângulo, arm-lock de novo e eu me perguntava: e agora? Não vou resistir. Mas consegui sobreviver e encaixei um chute rodado que acabou com a luta", analisou Poliana.

O chute da brasileira acertou em cheio o pulmão da hermana e ela não conseguiu continuar no combate, no intervalo do quarto para o quinto round. Silvana, porém, agradou à direção do XFC e vai descer de peso num próximo evento. A atuação foi elogiada até pela adversária. Poliana ainda garantiu que se manterá campeã por muitos anos.

Poliana Botelho derrota Silvana Juarez e renasce campeã na 11ª edição do XFCDivulgação

"Foi a luta mais dura da minha vida. Teve uma hora que caí no chão, quase dormindo, e por pouco ela não me finalizou. Ela é uma lutadora muito dura, mas eu provei para todo mundo que sou mais guerreira do que ela. Vou vencer qualquer uma que aparecer no meu caminho e me manter campeã por muito tempo. Eu trabalho para isso. Meu camp foi perfeito, sofri muito, mas valeu a pena", decretou, emocionada.

Exausta, Poliana não tem data para defender seu cinturão e garante que só pensa em tirar uns dias de férias e rever a família. A musa abriu mão do aconchego do lar para brilhar no evento e não se arrepende. Além do cinturão, ela recebeu elogios rasgados do presidente do XFC, Myron Molotky.

"Poliana fez uma grande exibição, foi uma verdadeira guerra. Se transformou numa grande campeã do XFC. Silvana também se mostrou uma grande guerreira e o anuncio que a gente faz é que ela vai descer para o peso-palha (até 52,2kg) para continuar no XFC. Poliana provou ser a melhor peso-mosca do mundo", disse Myron.

Na final do torneio peso-leve (até 70,3kg) do mesmo evento, Willian Cilli finalizou Fernando dos Santos com uma guilhotina no primeiro round, enquanto Guilherme Faria nocauteou de maneira espetacular Missael Silva, também no primeiro assalto (até 65,8kg).

Início da terceira temporada de torneio tem nocautes, finalizações e vitória alemã

O XFCi 11 contou também com outros sete duelos marcando o início da terceira temporadas de torneios. Os destaques ficaram com a baiana Marilia Santos, que abusou do boxe e movimentação para derrotar a neozelandesa Kate da Silva na decisão unânime dos juízes e avançar no peso-mosca feminino. A alemã Sheila Gaff se classificou para a semifinal no peso-palha, finalizando Silvaneide Marretinha com uma chave de braço nos segundos finais do primeiro round.

Os cearenses Jefferson Rodrigues e Ilara Joanne também triunfaram na noite do XFCi 11 com autoridade. Enquanto o atleta da capital Fortaleza levou a melhor nos três rounds sobre o argentino Ezequiel Eyalarar, Ilara não demorou mais de dois minutos para nocautear a russa Julia Borisova. Outro que se destacou foi o mineiro Cleiton Predador, que venceu Weslle Pereira por nocaute técnico no terceiro round após um belo arsenal de golpes em pé. Sergipano radicado em Belo Horizonte, Denis '3 Dedos' Oliveira superou José Vagno na decisão unânime dos juízes e o paranaense Rogerio Bontorin despachou Israel Lima com uma chave de tornozelo ainda no round inicial.

Resultados Oficiais do XFCi 11, na Casa Verde, São Paulo

Poliana Botelho venceu Silvana Juarez por nocaute técnico (interrupção médica) no intervalo do quarto para o quinto round

Willian Cilli venceu Fernando dos Santos por finalização com uma guilhotina a 1min27s do primeiro round

Guilherme Faria venceu Missael Silva por nocaute a 1min03s do primeiro round

Marilia Santos venceu Kate da Silva (NZE) por decisão unânime dos juízes

Sheila Gaff (ALE) venceu Antonia Silvaneide Marretinha por finalização com uma chave de braço aos 4min46s do primeiro round

Cleiton "Predador" Pereira venceu Weslle Pereira por nocaute técnico a 1min27s do segundo round

Jefferson Rodrigues venceu Ezequiel Eyalarar (ARG) na decisão unânime dos juízes

Ilara Joanne venceu Julia Borisova (RUS) por nocaute técnico aos 2min19s do primeiro round

Denis "Três Dedos" Oliveira venceu José Vagno Soares por decisão unânime dos juízes

Rogério Bontorin venceu Israel Silva Lima por finalização com uma chave de tornozelo a 1min20s

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia