Canarinho bate asas

Por O Dia

Tite não disfarçou o constrangimento ao falar da 'mutilação' dos clubes, no Brasileiro, com a sua convocação
Tite não disfarçou o constrangimento ao falar da 'mutilação' dos clubes, no Brasileiro, com a sua convocação -

A CBF deveria apurar o índice de interesse dos torcedores pela seleção brasileira. Aparentemente a queda é visível. Tirando aqueles profissionais que enfeitam algumas poucas ruas para faturar junto a moradores e o comércio local, já na última Copa do Mundo foi claro o desinteresse. Para isso, colaboram os maus resultados, a ausência de ídolos com luz própria e a distância, já que a seleção joga em Singapura, mas não joga em casa, e todos só pensam em dinheiro. Jogadores, mesmo os jovens, anseiam vestir a Amarelinha apenas para currículo, pensando em fazer fortuna na Europa. O técnico Tite não tem voz, não escolhe adversários e locais para os amistosos caça-niqueis das datas Fifa e se apresenta nas coletivas cada dia mais constrangido, como na última convocação, em que procurava palavras para tentar explicar a mutilação dos clubes para dois jogos inexpressivos contra Senegal e Nigéria. O povão abandonou a sua antiga paixão.

DEITOU

Depois de golear o Santos dentro da Vila Belmiro, Renato Gaúcho deitou e rolou na coletiva falando sobre o resultado obtido fora de casa, disse que 3 a 0 foi pouco, lamentou as chances desperdiçadas, e que se Everton Cebolinha não tivesse optado por brincar na frente do gol adversário, o Grêmio poderia ter dobrado. Renato não exagerou. Principalmente no segundo tempo, houve um banho de bola fechado com olé. Peixe na grelha gaúcha.

PEDALADAS

X O Internacional teve mais dificuldades com o VAR do que com a Chapecoense. Fez três gols para valer um, na vitória por 1 a 0. Cobrado pela galera, o time gaúcho viaja para o Rio, para encarar o Flamengo, quarta-feira. X Roberto Rivelino deu deliciosa entrevista ao 'Aqui com Benja', na FOX, na sua casa de campo cercado por canários, papagaios e periquitos. Um show.

BOLA DENTRO

Jorge Jesus está saindo bem das perguntas que induzem à polêmicas. Tranquilo, responde a todas sem demonstrar irritação. Deve ter feito um intensivo de malandragem no Rio.

BOLA FORA

O técnico do Santos, Jorge Sampaoli, acha que pode ganhar no grito. Reclama, provoca, sai da área técnica e é recordista de advertências. Está fora do jogo com o Fluminense.

 

Comentários