Primeiro tempo da decisão

Por O Dia

Flamengo de Jorge Jesus começa a medir forças hoje com o Grêmio de Renato Gaúcho
Flamengo de Jorge Jesus começa a medir forças hoje com o Grêmio de Renato Gaúcho -
Flamengo e Grêmio começarão a decidir hoje à noite quem estará na grande final da Copa Libertadores da América, que será disputada em jogo único, dia 23 de novembro, no Estádio Nacional em Santiago, no Chile. A decisão de 180 minutos começará na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, e terminará no Maracanã. Estarão frente a frente as duas melhores equipes do Brasil e apenas uma passará para a suprema decisão. Esse equilíbrio leva a supor que o fator campo poderá ser decisivo. Se o Flamengo suportar a pressão hoje à noite e conseguir um bom resultado, trazendo para o Maracanã a decisão, suas chances aumentarão. Decidir a vaga debaixo das asas do Urubu, com a massa fungando nos cangotes gaúchos, multiplicará as forças dos rubro-negros. Ao Grêmio interessa vencer e fazer um bom resultado, justamente para abrandar o fogo no caldeirão do adversário. Renato Gaúcho e Jorge Jesus (foto) travarão um duelo histórico nas áreas técnicas. Haja coração.

QUEBRA DE HIERARQUIA
Se os episódios de quinta-feira passada, em que Paulo Henrique Ganso se rebelou, ofendeu o técnico Oswaldo de Oliveira, o ameaçando inclusive fisicamente, já eram inadmissíveis, o desfecho foi ainda pior. A diretoria do Fluminense demitiu o treinador no dia seguinte à partida contra o Santos, manteve o jogador e ainda o premiou com a faixa de capitão no jogo posterior, diante do Grêmio, no Maracanã. Essa decisão, que quebrou a hierarquia, incentivando e premiando a indisciplina, fragilizou o comando. Lamentável num clube com as tradições do Fluminense.

PEDALADAS
Fernando Diniz tem jogadores de sobra no elenco do São Paulo para montar o sistema que adota e que naufragou no Athletico-PR e no Fluminense. Se não funcionar desta vez, será uma boa ideia o treinador repensar o assunto.

BOLA DENTRO
O que Abel Braga falou para Ney Franco no jogo entre Goiás e Cruzeiro retrata a realidade de hoje. Os técnicos de futebol são reféns de jogadores e de seus empresários

BOLA FORA
Impedimentos por costela, dedão do pé e os pênaltis 'self-service' estão decidindo o campeonato. O VAR é uma ferramenta necessária. O seu mau uso, uma vergonha.

Comentários