Um salto para o futuro

Por O Dia

Bolsonaro e Landim: medida provisória é vitória em queda de braço
Bolsonaro e Landim: medida provisória é vitória em queda de braço -

O presidente Jair Bolsonaro não deve ter ideia das consequências da canetada que deu ao assinar a medida provisória que revoga o artigo da chamada Lei Pelé, que trata dos direitos de transmissão dos espetáculos. Não posso afirmar, mas imagino que, impulsionado pelos argumentos do presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, pegou a caneta, com tinta à base do sangue do Conde Drácula e com um sorriso em que cintilavam os caninos, e assinou se imaginando na carótida da TV Globo. Vamos aos efeitos práticos: como a palavra diz, a medida é provisória, poderá prosperar ou não. Se prosperar, deve receber emendas no caminho, abrindo espaços na nova era nas comunicações, em um campo repleto de oportunidades. É verdade que nem todos terão fôlego para acompanhar, perderemos em quantidade, ganharemos em qualidade. Ressalvo que meus aplausos serão intensos se respeitados os direitos de transmissão adquiridos pela TV Globo nos contratos em vigor até 2024.

TESTOU POSITIVO

A bola voltou a rolar no Maracanã, na quinta-feira, na sequência do Campeonato Carioca e o Flamengo recomeçou de onde parou, com a mesma vontade colocando o Bangu de encontro a própria baliza durante 45 minutos. Se Daniel Alves fosse sentar-se no banco ninguém sentiria falta. Vale lembrar que o Bangu se preparou para a retomada confinado num hotel durante 15 dias treinando para esse jogo, tomou de 3 x 0 e Gabigol não fez gol. Mengão testou positivo para futebol.

Pedaladas

Comentam, que durante o jogo entre Flamengo e Bangu, na quinta-feira à noite, morreu um paciente no hospital de campanha do Maracanã. Pode ter acontecido. Diariamente, infelizmente, morrem dezenas de pessoas sem que haja jogo de futebol.

Corinthians ameaçado por penhoras que, se alcançarem o dinheiro da venda do Pedrinho, farão um estrago na vida do clube. O presidente Andrés Sanchez diz que sai dessa.

Bola dentro

Flamengo x Bangu foi o primeiro jogo oficial no Rio com direito a cinco substituições. Os técnicos das duas equipes souberam usar a novidade, e 32 jogadores participaram do jogo, no Maracanã.

Bola fora

Na falta do que fazer, louça para lavar, pneu para trocar, quintal para varrer, tem gente querendo a punição do Flamengo porque não se concentrou para o jogo de quinta com o Bangu.

Comentários