Candidato a herói, Jobson é a última cartada do Botafogo

Atacante é a esperança do clube na luta contra o rebaixamento

Por bernardo.argento

Rio - O ‘novo Jobson’ reestreia hoje pelo Botafogo, às 18h30, contra o Sport, em Volta Redonda, mas tem uma antiga tarefa: livrar o time do rebaixamento. A torcida espera que, assim como em 2009, o atacante seja fundamental para evitar a tragédia. Logo ele, quem diria, tornou-se a grande esperança.

Focado nos treinos, o jogador não se atrasa. Está sempre rindo e brincando com os companheiros, sentindo-se realizado por poder, novamente, vestir a camisa alvinegra. Afinal, a todo momento ele pedia nova chance, negada enquanto a equipe estava bem. Quando a água passou do pescoço, virou solução.

Com contrato até o meio de 2015, o atacante ganhou a confiança de Vagner Mancini. Entretanto, precisou conter a ansiedade de voltar a jogar por conta de punição da Federação Saudita.

Jobson é a última esperança do BotafogoAndré Mourão

Contra o Goiás, pelo Brasileirão, o nome dele chegou a constar na relação dos atletas que ficariam no banco de reservas, mas, momento antes da partida, foi sacado pela diretoria a fim de evitar o risco de punições no futuro.

Não somente o jogador estava contando os minutos para voltar a atuar. A torcida e o técnico também. “A entrada do Jobson é uma estrela brilhando em dia de chuva. Pode dar um talento diferente. Também vai contagiar os outros atletas com essa vontade de atuar. Vai ajudar na parte tática, técnica e na motivação”, vibrou Mancini.

O capitão Jefferson, que chegou a levar Jobson para cultos em sua igreja, é outro que confia no atacante: “Estamos felizes e esperançosos pelo novo Jobson. Não só no cabelo (risos), mas pela pessoa regenerada que se tornou.”

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia