Por pedro.logato

Rio - Os jogadores alvinegros tentam tratar o clássico com o Flamengo como uma partida corriqueira, igual a todas as seis que já disputaram no Carioca, mas René Simões, com atitudes, mostra que tem um peso diferente. Com Diego Jardel recuperado da lesão na coxa direita, o treinador não titubeou em colocá-lo de volta no time titular no lugar do garoto Fernandes. Nesse tipo de jogo, experiência faz muita diferença.

Quando começou como titular, Fernandes não repetiu o nível das atuações que teve ao sair do banco. Foram duas partidas sem brilho. Nada de anormal para um jovem de 20 anos que acaba de subir ao elenco profissional.

Diego Jardel está de volta ao BotafogoAndré Mourão

Para René Simões, entretanto, é motivo de alerta, principalmente por se tratar de um confronto com o arquirrival, valendo a ponta da tabela. O treinador prefere ter Fernandes à disposição como alternativa para mudar as características da equipe durante o jogo.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

Diego Jardel não atua desde a 4ª rodada, quando o Botafogo bateu o Bangu por 3 a 0. Seu retorno significa mais criatividade no setor ofensivo, pelo menos na teoria.

LEIA MAIS: Notícias, resultados e bastidores do Campeonato Carioca

“É uma volta importante. Diego Jardel vinha sendo titular, é o camisa 10 e armador da equipe. Traz aquele toque refinado para o nosso time”, analisou Willian Arão.

Garricha para a galera

Como antecipou ontem a coluna ‘Informe do Dia’, o Consórcio Maracanã vai colocar o busto de Garrincha em local acessível aos alvinegros que forem ao clássico. </CW><CW-6>“Muitos torcedores perguntaram qual tinha sido o destino do busto. Foi uma gentileza do consórcio, que mostra a relação cordial que temos. Espero que traga sorte”, destacou o presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira.

Atualmente, a estátua fica numa área nobre do estádio e, no dia do jogo, será deslocada para o Setor Sul. Há a possibilidade de a mudança acontecer sempre que o Alvinegro atuar no Maracanã.

Sem medo da velocidade rubro-negra

Principal arma ofensiva do Flamengo, a velocidade não é motivo de preocupação no Botafogo, apesar de o time ter sofrido um gol do Nova Iguaçu por culpa de sua lentidão defensiva.

“Acredito que, se estivermos bem posicionados e organizados em campo, conseguiremos neutralizar as jogadas deles e também sair para o ataque, porque temos jogadores técnicos”, projetou Willian Arão.

Você pode gostar