Com gol no fim de Fernandes, Bota bate o Boavista e segue invicto no Carioca

Volante garantiu a vitória do Alvinegro aos 43 do segundo tempo, após Juan Salgueiro desperdiçar um pênalti

Por edsel.britto

Rio - Salgueiro bem que tento atravessar o Botafogo neste domingo, mas Fernandes acabou como salvador da pátria. Após o uruguaio desperdiçar um pênalti no início do segundo tempo, o volante alvinegro apareceu para fazer o gol da vitória magra do Glorioso por 1 a 0 sobre o Boavista aos 43 minutos. O triunfo mantém a equipe invicta e líder do grupo B, classificado para a próxima fase do Carioca.

Em um jogo fraco tecnicamente, Salgueiro era o centro das atenções dos alvinegros, estreando como titular, mas teve um desempenho muito fraco, inclusive perdendo pênalti e decepcionou os torcedores em São Januário.

Com 22 pontos, o Botafogo se classifica para a próxima fase do Carioca na primeira posição do grupo B e no primeiro jogo do octagonal final vai encarar o Fluminense. No grupo A, o Boavista também se classifica na segunda posição, com 15 pontos e vai enfrentar o Volta Redonda.

Fernandes corre para abraçar Ricardo Gomes após marcar o gol da vitória do BotafogoAlexandre Brum / Agência O Dia

O JOGO

Já garantido na próxima fase do Carioca, o Botafogo entrou em campo para encarar o Boavista com algumas alterações no time. Entre elas, a estreia de Salgueiro como titular. Apesar das mudanças, o Alvinegro conseguiu começar o jogo com uma boa presença no campo ofensivo. As primeiras duas chances vieram em chances de Fernandes, em chute de longe, e Ribamar de cabeça. A equipe de Saquarema apenas esperava um contra-ataque para fazer o seu gol, mas não conseguia encaixar uma boa trama ofensiva.

Com bom toque de bola, o Botafogo envolvia o Boavista e mais uma vez em chute de longe de Fernandes, Vinícius precisou trabalhar para evitar que o Alvinegro abrisse o placar. Porém, na segunda metade do primeiro tempo, o Glorioso perdeu o fôlego inicial e o jogo caiu drasticamente de qualidade, com as duas equipes abusando dos erros de passe e não criando nada. Já no acréscimos, Neilton ia invadindo a área cara a cara com Vinícius, porém o auxiliar marcou impedido, quando a posição do atacante alvinegro era legal.

Na volta para o segundo tempo, os dois times voltaram em ritmo lento e sem apetite ofensivo. Aos 7, o Botafogo teve a melhor chance do jogo. Após Ribamar ser derrubado na área, o árbitro marcou o pênalti. Porém na cobrança, Salgueiro bateu muito mal e Vinícius evitou o gol do Alvinegro. Estreando como titular, o uruguaio vinha tendo uma péssima atuação, sem ritmo de jogo e explosão física, sendo facilmente marcado pela defesa do Boavista.

Visivelmente cansados, os dois times pouco produziam e continuavam abusando dos erros de passe no meio-campo e nada criavam no ataque. A partida caiu ainda mais o nível técncico. Somente aos 34, o jogo voltou a se agitar. Jean desceu bem pela esquerda e acertou belo chute de longe, exigindo uma bela defesa de Vinícius. A bola tinha o endereço do ângulo direito do arqueiro do Boavista.

Já no fim, Fernandes apareceu para dar algum brilho a uma péssima partida de futebol. O volante alvinegro se lançou ao ataque, armou boa jogada para Diego finalizar e Vinícius defender. Porém na sobra, a jovem promessa do Alvinegro aproveitou e empurrou para o fundo das redes. 1 a 0 Fogão, invencibilidade e liderança garantidas no grupo B.


FICHA TÉCNICA

BOAVISTA 0x1 BOTAFOGO

Estádio: São Januário
Árbitro: Lenilton Rodrigues Gomes Junior
Gols: Fernandes (Botafogo, aos 43' do 2ºT)
Cartões Amarelos: Renan Fonseca (Botafogo) e Leandrão, Romarinho (Boavista)
Cartões Vermelhos:

BOAVISTA: Vinícius, Léo Cunha, Victor, Anderson Luiz (Cristiano, intervalo) e Leandro Rocha (Caio, intervalo); Willian Maranhão, Thiago Silva, Romarinho e Luan (Paulo Ricardo, aos 22' do 2ºT); Matheus Paraná e Leandrão. Técnico: Rodrigo Beckham

BOTAFOGO: Jefferson, Diego, Renan Fonseca, Emerson Silva e Jean; Dierson, Fernandes, Gervasio Núñez (Leandrinho, aos 20' do 2ºT) e Salgueiro (Lizio, aos 30' do 2ºT); Ribamar e Neilton (Luis Henrique, aos 20' do 2ºT). Técnico: Ricardo Gomes.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia