Botafogo não consegue acordo e Nilton Santos continua sem energia

Clube alugou o local para o show do grupo norte-americano Guns N´Roses, no dia 15 de novembro

Por luis.araujo

Rio - Não foi nesta quinta-feira que a diretoria do Botafogo conseguiu uma solução para o corte de energia no estádio Nilton Santos realizado pela Light, no começo da semana. Em reunião entre o departamento jurídico do clube e a Prefeitura do Rio, o impasse entre as partes não foi resolvido. O clube não planeja jogar no Nilton Santos neste ano, mas alugou o local para o show do grupo norte-americano Guns N´Roses, no dia 15 de novembro. 

O clube não planeja jogar no Nilton Santos neste anoDivulgação

A energia do estádio acabou cortada por conta do não pagamento das contas realativo ao período dos Jogos Olímpicos, realizados no mês de agosto no Rio de Janeiro.

No encontro, o vice-jurídico do clube, Domingos Fleury, ouviu da Secretaria Especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas (Secpar) que o órgão não vai arcar com a dívida, que ultrapassa R$ 1 milhão. Nesta quinta, o Botafogo enviou um documento à Light comprovando que o estádio foi devolvido ao clube somente no dia 19 de outubro e solicitou o restabelecimento da energia. 

O imbróglio pode até comprometer as Eleições Municipais de domingo, uma vez que o Engenhão é zona eleitoral e, sem energia, não haverá como ligar as urnas eletrônicas.

Em nota, o TRE-RJ informou que oTribunal está ciente da falta de luz e já está tomando todas as providencias cabíveis. Afirmam que o local de votação está mantido, até mesmo porque a concessionária de energia pode religar a luz tão somente para o dia da eleição e se for o caso, posteriormente, cortar novamente. Por fi, afirmam que o débito não é do TRE, que não pode ser penalizado com o corte às vésperas da eleição.

Clube vem mandando suas partidas na Arena da Ilha do Governador Vitor Silva / SS Press / Botafogo

Em nota, a Secpar informou que a prefeitura pagou as contas do estádio Nilton Santos entre janeiro e maio de 2016, período de obras de adequação para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Em maio, o estádio passou para o Comitê Rio 2016, assim como a responsabilidade pelo pagamento das concessionárias de serviços públicos. Após a Paralimpíada a responsabilidade voltou ao Botafogo em 19 de outubro.

Em contato, o Cômite Olímpico Brasileiro (COB) não respondeu a solititação da reportagem do DIA até o fechamento desta matéria.

Reportagem de Luis Araújo

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia