Erik admite rendimento ruim do Botafogo no Campeonato Carioca

Alvinegro soma apenas 1 ponto na Taça Rio

Por O Dia

Isolado no ataque, Erik teve dificuldade contra a defesa do Voltaço: foi a quarta derrota do time no Carioca
Isolado no ataque, Erik teve dificuldade contra a defesa do Voltaço: foi a quarta derrota do time no Carioca -

Rio - Não havia como esconder nos rostos dos botafoguenses a tristeza pela derrota do Botafogo para o Volta Redonda, por 1 a 0, neste sábado, pela segunda rodada da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. Mas todos foram unânimes em reconhecer que o time não jogou bem, diante de um adversário guerreiro e forte quando atua no estádio Raulino Oliveira.

"Nosso time vinha de uma sequência muito boa, mas nesta noite não fomos bem. Temos que nos cobrar, entre nós mesmos, porque não podemos ser diferentes só aqui no Carioca. Estamos classificados em outras duas competições", lembrou o atacante Erik, artilheiro do time com seis gols em 2019, mas que passou em branco.

Ele se referia às vagas asseguradas na segunda fase da Sul-Americana e também na terceira fase da Copa do Brasil. Estas duas competições são disputadas em mata-mata. Mas a situação do time no Carioca é delicada, porque soma apenas um ponto e aparece na lanterna do Grupo C da Taça Rio.

Para o atacante Rodrigo Pimpão, a derrota acabou sendo um castigo. "Digo isso, porque nós também tivemos chances, principalmente, no segundo tempo, e poderíamos ter, pelo menos, empatado".

O Botafogo vinha invicto há seis jogos, com cinco vitórias e um empate, uma série que o manteve invicto no mês de fevereiro. Mas o já começou março com derrota. O técnico Zé Ricardo, porém, foi mais otimista em sua análise. "Estamos vindo de uma sequência de jogos e viagens que deixam o grupo desgastado, não só física como emocionalmente. Não fomos bem, mas poderíamos ter empatado. Méritos para o adversário que soube se defender bem e segurou a vitória".

O Botafogo tem a semana para se prepara visando o confronto contra o Madureira, em casa, no dia 11.

Comentários