De volta após lesão, Joel Carli quer Botafogo como protagonista no Brasileirão

Zagueiro será titular em estreia do alvinegro na competição, contra o São Paulo

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Carli projeta Brasileirão com Botafogo forte
Carli projeta Brasileirão com Botafogo forte -

De fora dos gramados por causa de uma lesão no joelho direito, que o levou a fazer uma artroscopia há 10 semanas, o zagueiro argentino Joel Carli está de volta ao Botafogo. O defensor está garantido pelo novo técnico do time, Eduardo Barroca, como titular da zaga, ao lado de Gabriel, na estreia do Campeonato Brasileiro contra o São Paulo, neste sábado, no estádio do Morumbi, na capital paulista, e quer que o clube alvinegro seja protagonista em campo.

"Nossa ideia é muito clara. Ser protagonista tanto dentro quanto fora de casa. A gente sabe que tem essa dificuldade. Vamos tentar não sofrer com esses resultados fora de casa, assumindo o protagonismo", disse Carli, em entrevista coletiva nesta quinta-feira no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, que já vê bom olhos o início do trabalho de Barroca - foi contratado na semana passada para o lugar de Zé Ricardo.

"A gente encaixou rapidamente ao trabalho dele (Barroca). Acho que sempre tem um dado positivo quando se tem tempo para trabalhar. Você pode caprichar na intensidade. Já pegamos muito da ideia dele, que é recuperar rápido a bola, ter a posse e ser protagonista. A confiança é grande no trabalho dele", afirmou o argentino, no Botafogo desde 2016.

Carli ressaltou que foi complicado ficar de fora do Botafogo em um momento decisivo do Campeonato Carioca e da Copa do Brasil - o time foi eliminado em ambas as competições. "Ficar de fora para mim é um sofrimento. Hoje estou 100% fisicamente", comentou o zagueiro, que até já analisou o São Paulo para a estreia no Brasileirão. "Já vimos os jogos do São Paulo. Sabemos que são muito fortes, eles têm muitos jogadores de qualidade que gostam da posse de bola e fazem pressão alta", revelou.

O argentino tem bons números pelo Botafogo pouco antes de se lesionar. Ele viu o time perder apenas um dos últimos 15 jogos em que esteve em campo - somando a temporada passada. Nas últimas sete vezes em que jogou, foram sete vitórias e seis jogos sem sofrer gols. "São estatísticas, são coincidências. Trabalho forte para sempre tentar melhorar. Se as estatísticas são boas, vamos trabalhar para que sejam ainda melhores", finalizou.

Comentários