Recuperado de lesão, meia divide culpa com médicos do Botafogo por falsa aposentadoria

Jogador deu a volta por cima e vem se destacando no futebol argentino

Por O Dia

Montillo vai jogar no futebol argentino pelo Tigre
Montillo vai jogar no futebol argentino pelo Tigre -
Argentina - Em alta no futebol argentino pouco mais de dois anos após anunciar a aposentadoria, o meia de Walter Montillo, de 35 anos, rompeu o silêncio para esclarecer com detalhes os motivos de ter pendurado as chuteiras. Em entrevista exclusiva à "Fox Sports", o jogador dividiu a culpa com os médicos do Botafogo. Na época, se disse incapaz, cansado das inúmeras tentativas de voltar a jogar em alto nível e pediu desculpas aos torcedores do Botafogo.
“A culpa é conjunta. Foi um pouco minha por não conseguir nunca ficar 100%, mas também deles. Agora que o tempo passou posso falar, porque com o departamento do Tigre eu não me machuquei nunca e joguei quase todos os jogos de titular. Posso falar que a culpa foi conjunta, não coloco a culpa toda neles, mas tem uma parte na minha decisão”, desabafou Montillo.
Apesar de ter anunciado que penduraria a chuteira, Montillo recebeu o suporte necessário do Tigre e voltou a jogar em alto nível. Pela equipe, já são 27 partidas e seis gols marcados, livrou o Tigre do rebaixamento, foi campeão e levantou troféus individuais, coroando a grande fase.
"Ninguém esquece de jogar bola. Foram só seis meses que eu parei de jogar, por problemas físicos que eu estava tendo no Botafogo. Eu precisava pegar ritmo e não me machucar. A confiança do treinador (do Tigre) foi muito importante para mim e também o time, que sabia jogar bem, com a bola no chão. Agora estou feliz, fomos campeões (da Copa da Superliga Argentina) e fui escolhido o melhor jogador da competição”, disse o jogador.
Perguntado sobre um possível retorno ao Botafogo, Montillo garantiu prioridade ao Glorioso, mas não acredita que se concretize. Feliz, o jogador tem contrato com o Tigre por mais dois anos, quando terá 37 anos.
“Eu disse que se voltasse ao Brasil, a prioridade seria do Botafogo. Mas, com a idade que eu tenho, não vou voltar para lá. E estou muito feliz, tenho contrato de mais dois anos. Com 37, será muito difícil sair da Argentina.”

Comentários