Em 2004, triunfo do Botafogo sobre o Cruzeiro foi fundamental para fugir do rebaixamento - Reprodução
Em 2004, triunfo do Botafogo sobre o Cruzeiro foi fundamental para fugir do rebaixamentoReprodução
Por Lance
Rio - Presente e... passado? Com campanha irregular no Campeonato Brasileiro, o Botafogo está perto da zona de rebaixamento e terá uma partida essencial contra a degola nesta quinta-feira, às 21h30, contra o Cruzeiro, no Estádio Nilton Santos. Coincidentemente, o Alvinegro passava por um contexto parecido com o atual em 2004.

Há quinze anos, quando o Campeonato Brasileiro ainda tinha 24 equipes, o Botafogo estava na zona de rebaixamento no começo da 38ª rodada, com 40 pontos. Na 39ª, enfrentaria o Cruzeiro, dentro de casa, e o resultado - uma vitória por 2 a 1, com gols de Caio Ribeiro e Scheidt - foi fundamental para o Alvinegro sair da degola e iniciar a reação para terminar a competição na 20ª, a primeira fora da zona, com 51 pontos.

O Botafogo tinha 40 pontos. Atlético-MG e Flamengo, primeiros clubes acima da zona de rebaixamento, 42. O clube mineiro empatou com o Criciúma e o Rubro-Negro foi derrotado para o Juventude. Era, portanto, a oportunidade que o Alvinegro tinha para se afastar da zona de rebaixamento. E o Glorioso o fez.

No Caio Martins, o Cruzeiro até começou pressionando, foi melhor no começo e abriu o placar com Régis, já na parte final do primeiro tempo - a contagem não foi maior porque Jefferson, então com 21 anos, estava em tarde inspirada. O começo da etapa complementar foi uma injeção de ânimo para a torcida do Botafogo: aos 3 minutos, Caio Ribeiro, de pênalti, abriu o placar; quatro minutos depois, Wendel, volante do Cruzeiro, foi expulso.
Publicidade
 
Com um a mais, o Botafogo começou a pressionar. Se o ataque não conseguiu marcar, coube a um zagueiro chamar a responsabilidade. Aos 33 minutos, Scheidt dominou na entrada da área, cortou para o meio e finalizou, no canto do goleiro Artur Moraes. Era a virada do Botafogo e o Caio Martins pulsando em alegria e alívio. O Alvinegro estava fora da zona de rebaixamento.

Equipe do Botafogo na vitória sobre o Cruzeiro: Jefferson; João Carlos, Scheidt, Renatinho, Carlos Alberto; Fernando, Ricardinho, Túlio Guerreiro, Almir; Caio Ribeiro; Schwenck. Entraram, no decorrer da partida, Márcio Gomes, Elvis e Alex Alves. O técnico era Paulo Bonamigo.

Depois da vitória sobre o Cruzeiro, o Botafogo volta a frequentar a zona de rebaixamento apenas uma vez durante todo o restante do campeonato - na rodada seguinte, após uma derrota de 5 a 2 para o São Paulo. O triunfo sobre o Cruzeiro, portanto, foi o começo da "fuga para a segunda divisão".

Em 2019, os elementos não são idênticos: o Botafogo, por exemplo, não está na zona de rebaixamento. O Alvinegro, porém, luta contra a degola e enfrenta, em casa, o Cruzeiro. Um triunfo positivo nesta quinta-feira pode significar, assim como foi em 2004, um passo significativo contra a segunda divisão. Resta saber se haverão um novo Caio Ribeiro ou um novo Scheidt.
Você pode gostar
Comentários