'Poderia ter me dado sequência', diz Jefferson sobre trabalho com Jair Ventura em 2017

Ex-goleiro do Botafogo afirmou que ser preterido pelo técnico deu uma desmotivada na carreira

Por O Dia

Jogo entre as equipes do Botafogo x Paraná marcou a despedida do goleiro alvinegro Jefferson
Jogo entre as equipes do Botafogo x Paraná marcou a despedida do goleiro alvinegro Jefferson -
Rio - Aposentado no final de 2018, o goleiro Jefferson revelou episódios com o técnico Jair Ventura que podem ter encurtado a carreira do ex-atleta. Em entrevista ao canal do jornalista Thiago Franklin, o ídolo do Alvinegro afirmou que em 2017, quando havia retornado de lesão e vivia boa fase, foi preterido pela volta de Gatito na reta final das competições.

"Nós jogadores nos respeitamos muito. Sou um cara muito sincero, franco e realista. Entendo quando estou em bom momento e quando não estou. Estava em crescente no Botafogo, falei agora assumi a titularidade, estava bem, fazendo grandes jogos, voltando da lesão. Quando sai em uma situação dessas, você pensa muita coisa, já perdi o espaço, não tenho mais o valor que tinha. Naquele momento deu uma desmotivada", disse Jefferson, que emendou:

"Em 2017 teve um episódio no fim da competição que a comissão técnica chegou em mim faltando três jogos e queria que eu entrasse. Ali não concordei. Não é que me recusei a entrar em campo. Deixei claro que podia me colocar, mas na minha opinião não era o certo. Era falar que a culpa era do Gatito. Não trabalho desse jeito, acho que para subir na vida não precisa pisar em ninguém. O respeito que sempre tive pelo Gatito e ele por mim foi sensacional", encerrou.

Comentários