Funcionários do Botafogo podem entrar em greve caso não haja pagamento

Colaboradores afirmam que não vão trabalhar no amistoso contra o Fluminense, no próximo sábado

Por Lance

Treino do Botafogo no Estadio Nilton Santos. 22 de junho de 2020, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Vitor Silva/Botafogo
Treino do Botafogo no Estadio Nilton Santos. 22 de junho de 2020, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Vitor Silva/Botafogo -
Rio - O clima interno no Botafogo passa longe da calmaria. Após a divulgação de um manifesto pedindo socorro pela questão dos quase quatro meses de salários atrasados, os funcionários do Botafogo ameaçam entrar em greve caso pelo menos um mês dos vencimentos atrasados não seja quitado pela diretoria até esta sexta-feira.

Alguns colaboradores garantem que não vão trabalhar no amistoso contra o Fluminense, no próximo sábado, no Estádio Nilton Santos, caso não haja este posicionamento.

Atualmente, a diretoria do Botafogo deve 88% do valor do mês de abril, maio e junho aos funcionários. O mês de julho vence no quinto dia útil de agosto. O presidente Nelson Mufarrej garantiu, em nota divulgada nesta quinta-feira, que vai iniciar o pagamento dos débitos do quarto mês do ano na próxima sexta-feira, com a ajuda do Sindeclubes.

De qualquer forma, a situação chegou a um patamar insustentável. A greve é vista como uma forma de pressionar a diretoria para tentar agilizar os pagamentos atrasados. Muitos funcionários passam por dificuldade fora do clube.

Comentários