Dirigente do Botafogo, Carlos Augusto Montenegro - Vitor Silva/Botafogo
Dirigente do Botafogo, Carlos Augusto MontenegroVitor Silva/Botafogo
Por O Dia
Rio - O Botafogo vendeu Luis Henrique, joia do clube, para o Olympique de Marselha, na última semana. O clube negociou 35% dos direitos econômicos do atleta por R$ 26 milhões e manteve 5%. No entanto, de acordo com o ex-presidente Carlos Augusto Montenegro, o valor poderia ter sido muito maior. O dirigente criticou o ex-VP executivo Luis Fernando Santos para se explicar.
Publicidade

"Esse jogador veio para o Botafogo no ano passado, 60% dos direitos econômicos são do Três Passos, o Botafogo ficou com 40% mediante o pagamento de R$ 500 mil. Poderia ter ficado com mais, se o VP executivo na época destinasse o dinheiro da TIM do futebol para o futebol amador. Poderia ser 70% do jogador, R$ 25 milhões a mais", disse o dirigente, que complementou:

"Mas foi escolhido outro destino, o basquete. Gosto muito do basquete, mas acho que cada macaco no seu galho. Esse jogador rendeu venda fabulosa ao clube, que está nos permitindo chegar ao fim do ano. É lamentar que ainda tenhamos vice-presidentes e pessoas amadoras que simbolizam o atraso total que não deram a devida importância ao futebol de base", encerrou Montenegro.