Sede de General Severiano - Vitor Silva/SSPress/Botafogo
Sede de General SeverianoVitor Silva/SSPress/Botafogo
Por O Dia
Rio - O início da tarde deste sábado foi de tensão em General Severiano. Um grupo de 300 torcedores do Botafogo foi até o local protestar contra a situação vivida pelo clube e a sede acabou sendo invadida. A Polícia Militar estava no local, mas não conseguiu evitar a invasão.
O grupo passou pelas roletas e seguiu até o gramado de General Severiano, onde foi possível ouvir gritos de "time sem vergonha". Os principais alvos da manifestação eram o presidente Nelson Mufarrej, o membro do comitê de futebol, Carlos Augusto Montenegro, o atacante Pedro Raul e lateral Barrandeguy.
Publicidade
Em nota, a Polícia Militar confirmou a invasão do local.
"A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que, na tarde deste sábado (31/10), equipes do 2ºBPM (Botafogo) acompanham um ato público que acontece no Clube Botafogo de Futebol Regatas, no bairro de Botafogo, Zona Sul do Rio. No local, alguns torcedores reivindicam melhorias para o clube. Em um determinado momento, os torcedores foram até o campo do clube, no entanto após negociações com a equipe policial, eles deixaram o campo em direção à quadra poliesportiva. A ocorrência segue em andamento."
Publicidade
A crise do Botafogo se agravou ainda mais após a derrota para o Cuiabá, na primeira partida das oitavas da Copa do Brasil, na última terça-feira. O resultado resultou na demissão do técnico Bruno Lazaroni e em uma manifestação polêmica do youtuber Felipe Neto, que chegou a falar em "inevitável falência" do clube.