Carlos Eduardo Pereira, ex-presidente do Botafogo - Divulgação
Carlos Eduardo Pereira, ex-presidente do BotafogoDivulgação
Por O Dia
Rio - A postura tomada pela diretoria do Botafogo em expor os atrasos dos jogadores nos treinos, foi bastante criticada por Carlos Eduardo Pereira, ex-presidente do clube. Na segunda-feira, Eduardo Freeland, novo diretor de futebol do Alvinegro, revelou que o zagueiro Marcelo Benevenuto e o atacante Matheus Babi faltaram a atividade no Estádio Nilton Santos.
Publicidade
De acordo com o ex-mandatário, levar essa informação à publico acaba desvalorizando o passe dos jogadores e comprometendo futuras negociações. Vale lembrar que o Benevenuto não faz parte dos planos do Botafogo para essa temporada e possui sondagens dos Estados Unidos e da França.
"Isso não se anuncia. Faz em sigilo para não desvalorizar o jogador", opinou Carlos Eduardo Pereira ao comentar a notícia no perfil no Instagram do Fogo na Rede, site da mídia independente do Botafogo.
Publicidade
No último domingo, os atletas Rhuan e Lecaros se apresentaram novamente com atraso para atividade. Freeland repreendeu, publicamente, os jogadores após a atividade no Estádio Nilton Santos.
"Será exigido o máximo de respeito com a instituição e com os próprios companheiros de trabalho. Não haverá tolerância com questões disciplinares e estamos modificando procedimentos internos para punir todos aqueles que não estejam totalmente comprometidos com o Botafogo", afirmou o diretor pelo site oficial do clube.