Guilherme Santos virou preocupação para o técnico Paulo Autuori - Vitor Silva/Botafogo/Divulgação
Guilherme Santos virou preocupação para o técnico Paulo AutuoriVitor Silva/Botafogo/Divulgação
Por MH
Ao mesmo tempo em que o Campeonato Brasileiro se aproxima do fim, a diretoria do Botafogo já começou a preparar as saídas de jogadores com contratos até fevereiro. O único que ainda terá a sua situação melhor avaliada é o lateral-esquerdo Guilherme Santos, que no momento se recupera de uma lesão muscular e não deve mais atuar na temporada.
Como Victor Luis será devolvido ao Palmeiras, o jogador tem boas chances de permanecer no grupo para as competições de 2021, principalmente para a Série B do Brasileiro — o Alvinegro segue com 99% de risco de queda, segundo os cálculos do matemático Tristão Garcia. Além de experiente e versátil, o atleta também é utilizado no ataque, o Botafogo tem como substitutos o jovem Hugo e o zagueiro Rafael Forster, que pode ser improvisado na posição. Lucas Barros também está no grupo, mas ficou quase 2020 inteiro em processo de recuperação de lesão.
Publicidade
O clube já comunicou que Helerson, Kelvin e Rentería não jogam mais no Brasileiro e deve sacramentar o fim do ciclo de Iván Angulo, Luiz Otávio e Saulo. Já em relação ao goleiro Gatito Fernández, o volante Cícero e o atacante Kalou, a ideia é dispensá-los em função do alto salário que recebem, mas todos precisarão fazer um acordo para sair.