Por pedro.logato
A brilhante conquista do Carioca teve 10 ‘músicos’ e um maestro, que marcou para sempre o seu nome na história do Botafogo. Com sua liderança, espírito de grupo e futebol de encher os olhos, o astro holandês Clarence Seedorf roubou a cena dentro e fora de campo e foi determinante para a conquista do título por antecipação. Agradecido, o técnico Oswaldo de Oliveira fez questão de reverenciar ontem em um programa de televisão o talento do seu camisa 10.
“Não tem dimensão. Esse cara é muito especial. Ele tem características definitivamente muito diferentes da gente, o que é normal, porque tem outra escola, outra origem. Tem princípios de caráter muito contundentes”, disse o treinador ao Arena SporTV.
Publicidade
Se não bastasse a postura dentro de campo, os gols de Seedorf foram importantíssimo ao longo da competição. Ele foi vice- artilheiro da equipe com sete gols, atrás apenas de Lodeiro, que marcou um a mais.
“Foi decisiva a participação dele. É um cara que desequilibra tanto dentro quanto fora. É redundante falar do Seedorf”, ressaltou Oswaldo.
Publicidade
Entre os jogadores o reconhecimento é o mesmo e Seedorf virou unanimidade. Um dos jogadores mais orientados pelo holandês no Carioca foi o jovem meia atacante Vitinho que, com os conselhos do ídolo, mostrou não ser mais promessa. Mas o camisa 10 também não deixou de dar moral ao atacante Rafael Marques durante os 20 jogos em que ele não marcou gols. Percebendo o abatimento do jogador, devido ao excesso de críticas, Seedorf chegou até a pedir aos jornalista paciência com o camisa 20, que viria a ser o autor do gol do título.
“O Seedorf é um jogador que ajuda muito, principalmente os mais jovens. Um jogador de vários títulos muito importantes. Sabe o caminho da conquista. Muitas coisas melhoraram no Botafogo, mas é claro que ele também aprende muito com os brasileiros. É um jogador fundamental mesmo”, analisa o volante Marcelo Mattos.
Publicidade
Procura pela camisa 20 surpreende na loja oficial
O que era ódio virou amor. Após marcar o gol que sacramentou a conquista do 20º Carioca do Botafogo, o renegado Rafael Marques parece ter conquistado de vez o o coração da torcida alvinegra. Menos de 24 horas após fazer o gol do título, a personalização da camisa 20 chegou a superar a do holandês e ídolo Seedorf.
Publicidade
“Fizemos mais de 60 personalizações só hoje (ontem). Antes ninguém pedia a camisa 20. Nada como um dia após o outro. Estamos surpresos”, analisou Wagner Romeu, gerente da loja oficial em General Severiano.
“Pela reação que vi na loja, a torcida mudou o seu conceito em relação ao Rafael Marques. Até parece que é um novo jogador da equipe”, comentou Wagner.