Alan Kardec comemora bom momento no Palmeiras: 'Tudo como eu sonhava'

Artilheiro do Verdão na Série B, atacante quer título para coroar retorno à elite. Episódio contra o América-MG já foi esquecido

Por rafael.arantes

São Paulo - Na constante batalha para assegurar o retorno para a Série A do Brasileirão, o Palmeiras vem contando com a boa fase de Alan Kardec. Artilheiro da equipe na Segundona com nove gols, o atacante alviverde vem se destacando desde quando chegou na equipe do Palestra, há cerca de três meses. Um dos principais jogadores da equipe de Gilson Kleina, o jogador acredita que o bom ambiente no clube está sendo crucial para sua regularidade.

"Estou muito feliz no Palmeiras. As coisas estão acontecendo da maneira como eu sonhava e trabalhei para ocorrer. Tudo fluindo positivamente e espero que cada vez mais eu possa estar ajudando a equipe. Se não tivesse toda a confiança dos próprios atletas e da comissão técnica, acho que nada disso estaria acontecendo. Desde que eu cheguei, as pessoas demonstraram um apoio total a mim e ao meu trabalho, sempre fizeram de tudo para me ajudar. Tudo de bom que vem acontecendo ao Palmeiras é fruto da nossa parceria, da união do grupo", comentou.

Alan Kardec vem se destacando no PalmeirasDivulgação

Na liderança da competição com 52 pontos, o Palmeiras está cada vez mais próximo do retorno à elite, mas Alan Kardec não esconde o desejo da conquista do título da Série B. Para o atacante, a grandiosidade do Alviverde acaba provocando uma pressão a mais sob o grupo, o qual garante estar totalmente focado para continuar com o bom desempenho na temporada.

"O caminho é este. Somos líderes da Série B e temos que continuar com esse pensamento bastante positivo. Temos um trabalho muito bom da comissão técnica e um grande apoio da diretoria, isso faz com que os jogadores tenham apenas a preocupação de jogar. Temos que continuar com este ritmo de trabalho, lutando até o fim. O foco maior é retornar para a Série A, mas existe uma certa obrigação de ser campeão, até pela responsabilidade que é atuar no Palmeiras, com todo respeito aos adversários. Nosso objetivo é conseguir este título", disse Alan, que também comentou o episódio da confusão na partida contra o América-MG.

"Cheguei a conversar com o Willians e falei para ele ficar tranquilo pois isso ja era passado. No calor do jogo nós cometemos alguns erros, não somente em jogos, mas assim como na vida. É digno de caráter a pessoa reconhecer seu erro e isso é algo que passou, que ficou para trás. A vida segue, nós conversamos, nos acertamos e fiquei muito feliz com a ligação dele", acrescentou.

Jogador está confiante em título pelo VerdãoDivulgação

Neymar e Jesus: Amigos e referências de Kardec

Antes de voltar ao Brasil para defender o Palmeiras, Alan Kardec havia sido emprestado pelo Benfica ao Santos. Durante a passagem pelo clube da Vila Belmiro, o atacante garante ter feito grandes amizades, em destaque, para o craque Neymar, agora no Barcelona. Segundo Kardec, o camisa 11 do clube catalão se destaca como uma grande pessoa dentro e fora dos gramados.

"O Neymar é um cara com uma qualidade diferenciada. Temos uma relação muito boa, tenho um carinho muito grande por ele e sei que é recíproco. Vira e mexe estamos nos falando, mandando mensagem e conversando bastante. Ele sempre foi uma pessoa maravilhosa comigo. Quando o conheci no Santos foi sempre muito receptivo, me tratou muito bem. É uma pessoa muito especial, como jogador dispensa comentários, e como pessoa é um cara excepcional. Torço para que ele alcance um sucesso cada vez maior", disse.

Mesmo com a grande amizade com Neymar, um dos grandes responsáveis por toda a evolução da carreira de Alan Kardec costuma entrar em campo apenas para dar algumas instruções. Técnico do Benfica em todas as passagens do atacante, o português Jorge Jesus é sinônimo de aprendizado para o jogador. Segundo Kardec, o estilo detalhista e exigente do comandante soma muito para o dia-a-dia de um jogador.

"Na parte técnica e tática, não tenho dúvidas que o Jorge Jesus foi uma pessoa que fez toda a diferença para que eu pudesse evoluir muito. Fiquei com ele cerca de três anos e sempre o vi com o estilo exigente, detalhista. É um cara que cobra bastante, exige muito e isso fez com que eu melhorasse e evoluísse bastante", comentou.

Dupla construiu grande amizade na época de SantosDivulgação

Recordações da época de Vasco

O início da trajetória de Alan Kardec no futebol foi no Rio. Após chegar ao Vasco com dez anos, o atacante dobrou sua idade no clube de São Januário. Kardec passou por diversas equipes da categoria de base do clube até chegar no elenco profissional, onde ficou por três anos. Quatro anos após se despedir da Colina, as lembranças do jogador são boas, mesmo ressaltando que algumas atitudes não se repetiriam caso a maturidade dos dias de hoje existisse na época.

"Passei dez anos da minha vida no Vasco. Na época, isso representava metade da minha vida. Passei um grande período vivendo e sabendo o que era o clube. Comecei lá bem cedo, foi um lugar onde adorei jogar e que tenho um total carinho e respeito. A questão maior é que eu era muito jovem, não tinha a experiência que tenho hoje. Mesmo com 24 anos, hoje me sinto mais maduro, entendendo melhor algumas coisas. Sei que algumas situações que aconteceram naquela época não se repetiriam agora. A torcida do Vasco cobra muito, exige muito, e nem sempre os jogadores mais jovens conseguem se firmar com facilidade. Fico feliz em ter conseguido fazer bons três anos como profissional, mas depois que fui para a Europa tive um maior aprendizado para o futuro da minha carreira", concluiu.

Kardec começou a carreira no VascoMarcelo Regua / Agência O Dia


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia