Gerson, Filipe Luís e Rafinha: o trio por trás do trio

Como a dupla de laterais e o 'curinga' vêm ditando o ritmo no Flamengo

Por O Dia

Flamengo
Flamengo -
Com 65 gols marcados na temporada - mais do que Vasco, Corinthians, Botafogo e São Paulo, por exemplo -, Bruno Henrique, Arrascaeta e Gabigol naturalmente surgem como os grandes destaques desse Flamengo versão 2019, que vem empilhando recordes. Por trás do trio ofensivo, porém, há outros três jogadores que têm sido fundamentais para o ótimo momento do Rubro-Negro: Gerson, Rafinha e Filipe Luís.

Contratados na última janela, os três são responsáveis por manter a posse de bola e ditar o ritmo da equipe. O trio lidera o ranking de média de passes do time no Brasileirão, com os dois laterais sendo os mais acionados. Com a trinca sólida, participando da criação, o Flamengo pode jogar com quase um time inteiro no campo adversário.

Isso dá liberdade para Arrascaeta, Gabigol e Bruno Henrique, assim como Everton Ribeiro, participarem já da fase final das jogadas. Literalmente aparecendo na hora de definir.

Dos 77 passes certos de Rafinha contra o Internacional, nesta quarta-feira, 19 foram para Everton Ribeiro. Dos 70 de Filipe Luís, também 19 foram para Arrascaeta. Os dois meias foram os alvos favoritos da dupla. Um dado que deixa clara a busca constante pelo ataque, numa construção ofensiva que começa lá atrás, com os laterais - principalmente Filipe - jogando mais por dentro. Isso também libera Arão para pisar na área.

E quem aciona os laterais e dá suporte para movimentar o jogo? Gerson. Dos seus 86 toques certos na bola contra o Colorado, 20 foram no lateral-esquerdo e 14 para o direito, os mais buscados pelo meia na partida. O trio ainda deixou o campo sendo responsável por 11 dos 17 desarmes certos da equipe. Cinco deles do camisa 8, dono de uma força física invejável tanto para proteger a bola quanto para recuperá-la.

Bem diferente da dinâmica do Campeonato Carioca, por exemplo, quando Cuellar concentrava quase todos os passes da equipe. Com pouca criatividade e muitos toques laterais, Diego recuava para ajudar na transição, perdendo um dos homens de conclusão e uma opção de passe mais avançado. Renê e Pará não conseguiam quebrar as linhas com a mesma eficiência dos atuais titulares, e o time, além de mais lento, ficava também mais previsível e espaçado - até pela formação com um meia de criação a menos.

Agora, a bola roda nos pés de quem sabe, dos dois lados, pelo meio, com variações, e não faltam homens mais à frente para receber e definir. Até agora, com ótimo aproveitamento.

NÚMEROS DO JOGO

Jogadores com mais passes certos contra o Internacional: Gérson (86), Rafinha (77) e Filipe Luís (70)
Jogadores com mais posse de bola contra o Internacional: Rafinha (11,1%), Filipe Luís (9,1%) e Gérson (8,99%)
Jogadores com mais desarmes certos contra o Internacional: Gérson (5), Filipe Luís (3) e Rafinha (3)

* Com números do Footstats

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários