Presidente Rodolfo Landim: uma boa aproximação com a Amazon
Presidente Rodolfo Landim: uma boa aproximação com a AmazonMarcelo Cortes / Flamengo
Por Venê Casagrande
O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, participou na última quarta-feira de uma reunião com o Grupo Político Fla+, que é da base apoiadora da atual gestão, e tirou dúvidas dos participantes do encontro. O mandatário abordou de assuntos relacionados às categorias de base até como será a gestão caso conquiste a reeleição em dezembro, quando acontecerá o pleito na Gávea.
A reportagem do Jornal O Dia apurou os principais tópicos abordados no encontro virtual que durou cerca de 2h30. Veja abaixo:
Publicidade
CATEGORIA DE BASE
Comentou os resultados ruins de 2020 e disse a categoria de base tem o pensamento de revelar jogadores e não apenas conquistas títulos. O elenco profissional 'exigiu' mais um campo, totalizando três. O campo 4 do Ninho do Urubu está em reforma, sobrando apenas o 5 para toda a base. Então, a diretoria alugou dois campos em um CT localizado em Vargem Grande, mesmo bairro que fica o Ninho do Urubu para o uso da base.

Atual Gerente de Transição Base/Profissional, Carlos Noval tem o papel apenas de avaliar se o jogador do Sub-20 ou do Sub-17 tem a capacidade de subir para o profissional. A partir de agora, o atleta pode 'subir' e 'descer'. Agora, a metodologia não permite que o jovem 'suba' e fique no elenco principal mesmo sem ser aproveitado. É o caso de Ramon, atual lateral esquerdo titular do Sub-20.


PARCERIA COM BRB
Publicidade
Segundo Rodolfo Landim, o BRB, atual patrocinador master do Flamengo, é mais que um patrocínio e tem perspectivas de frutos muito maiores. Até o momento, 331 mil pessoas abriram conta na categoria destinada aos torcedores rubro-negros.


Outro detalhe importante é que o grupo de trabalho BRB Fla está desenvolvendo novos produtos para melhorar a relação com o cliente. A equipe inicial tinha 15 pessoas, mas recentemente foram contratadas 23 funcionários para criar um produto de 'cashback' para pagamento nas lojas de produtos do Flamengo, de ingressos e de alimentação no Maracanã.

Off-RIO

Segundo Landim, o aumento da mensalidade do Off-Rio para sócios da Gávea, sede oficial do Flamengo, foi uma medida necessária para distribuir Justiça, pois havia, segundo o que disse o mandatário na reunião, muita fraude e ainda por cima canibalizava o sócio-torcedor.
SÓCIO-TORCEDOR

Medidas para retenção dos sócios-torcedores que estão abandonando o plano estão sendo preparadas. Landim disse que esses que ficaram, mesmo diante da ausência de público nos estádios, merecem e ele já determinou que fosse dado um carinho especial. Sobre o passaporte (do Maracanã), ele afirmou que o ideal é dar de crédito para a pessoa que comprou, usar em compra de ingressos.
Publicidade
A devolução do dinheiro não é a melhor opção e está trabalhando para uma solução que não afete o caixa do clube. Landim também se mostrou surpreso com a informação que o 'call center' do programa sócio-torcedor não foi bem avaliado e sequer tenta buscar uma retenção nos atendimentos aos consumidores.

O Departamento de Marketing está trabalhando na ideia de fazer com que o sócio-torcedor crie conta no BRB. Uma espécie de "Seja ST e crie sua conta no BRB."


ESPORTES OLÍMPICOS
Explicou o imbróglio com envolvendo Bernardinho, técnico do Sec/Flamengo. Disse que quando chegou ao Flamengo, o vôlei tinha orçamento de 2 milhões de reais por ano e não era competitivo. Então, surgiu a oportunidade da parceria com o Sesc e reduziu para 700 mil por ano e com competitividade.
Publicidade
E o acordo era que o Bernardinho poderia usar a estrutura do marketing para captar novos patrocínios e esses seriam do vôlei ,mas, segundo Landim, ficou claro que os antigos não seriam. Quando entrou 4 milhões de reais da Tim, que já era parceira antes de iniciar o projeto com o Sesc, Bernardinho pediu, e ele disse não.


FILIAL NO EXTERIOR
Abordou pontos de apoio para captação de atletas e sobre clube filial na Europa, mas não quis revelar detalhes e nomes de clubes que possam se tornar parceiros. Garantiu que hoje não é a prioridade e que todos esses projetos foram retardados por conta do incêndio no Ninho, em 2019, e da pandemia.
Publicidade
ORÇAMENTO

Ele também foi indagado a respeito de riscos de colocar no orçamento prêmios de Campeonatos e Bilheterias com a incerteza da pandemia. Disse que haverá uma reavaliação do orçamento, mas crê que haverá público esse ano ainda, mas não disse nada explícito dos riscos e incertezas.
TRANSMISSÃO FLATV+

De forma resumida, falou sobre o modelo de transmissão e que a ideia é conseguir satisfazer mais os torcedores do Norte e do Nordeste.

SOBRE ESTÁDIO E CBF

Disse que a relação com a entidade brasileira é boa, mas ressaltou diferença de discurso no Regulamento Geral das Competições e no Regulamento do Campeonato Brasileiro. O Regulamento Geral das Competições diz que não haverá público em 2021, mas ele pode ser modificado a qualquer momento. Já o Regulamento do Brasileiro não diz nada a respeito, assim, se for necessário, poderá alterar o Regulamento.
Publicidade
Landim garantiu que levará a discussão para a Ferj (Federação do Estado do Rio de Janeiro) e clubes que possuem visão semelhantes às do Flamengo.
SEGUNDO MANDATO

Perguntado sobre que o fará de diferente no segundo mandato, caso vença a eleição em dezembro, disse para ninguém esperar grandes mudanças em relação ao primeiro triênio (2019-2021).