Por rafael.arantes

EUA - Mais do que a convincente goleada (5 a 0) sobre Honduras, sábado, em Miami, o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, gostou, mesmo, foi da boa atuação dos estreantes Robinho, Marquinhos e Willian. Ciente do “problema” que criou para si mesmo — muitas opções de qualidade —, o treinador gostou das variações que ganhou para fechar o grupo que irá levar à Copa do Mundo de 2014.

“É bom que eu tenha essas opções. Esses novos que estavam jogando contra Honduras, Victor, Robinho, Willian e Marquinhos. Eles fizeram um bom jogo. É disso que eu preciso. Quero ter opções para fazer as minhas escolhas no final. Quanto mais opções eu tiver, melhor”, disse.

Felipão aprovou atuação dos novatosCarlos Moraes / Agência O Dia

Felipão pretende dar nova chance aos quatro jogadores, amanhã, no amistoso contra o Chile, em Toronto, no Canadá. Até porque, o Brasil terá pela frente um adversário bem mais qualificado que os violentos hondurenhos:

“Contra o Chile é outra partida, outra maneira de jogar. O Chile tem muita qualidade. Empatou com a Espanha e venceu a Inglaterra. Vamos ter a chance de colocar nossa ideia com um ou outro jogador. Quem entrou (contra Honduras) teve muita qualidade. Todos foram bem dentro de um contexto geral.”

O treinador ainda falou sobre o fato de estar próximo de completar um ano, dia 28, à frente da seleção brasileira desde o seu retorno ao comando da equipe. E celebrou o fato de estar com uma formação praticamente definida para lutar pelo hexacampeonato mundial.

“Em novembro, dezembro, do ano passado, não tínhamos uma ideia concreta, uma situação tática definida, não sabíamos como compor a equipe, quem daria uma resposta ao projeto. Hoje, nós temos tudo definido. Temos uma ideia totalmente clara de que poderemos fazer uma modificação ou outra”, frisou Felipão.

Você pode gostar