Nossos convidados: Sombra e água fresca do México

Adversários na Copa, mexicanos vivem uma realidade parecida com a brasileira

Por O Dia

México - O que chega da cultura mexicana ao Brasil são muitas novelas, comida, sombreiros e tequila. Na televisão, o seriado ‘Chaves’ atravessa gerações arrancando risadas. Mas o México não é só isso e tem um pouquinho de tudo. Desde a incrível cultura asteca, passando por lugares lindíssimos com cenários paradisíacos, cidades com alta densidade demográfica e violência latente, já que, das 30 mais violentas do mundo, seis são do país. Qualquer semelhança com o Brasil é mera coincidência.

Existem indícios da presença humana no território mexicano datada de mais de 23 mil anos. Das várias civilizações que lá viveram, destaque para os maias e astecas, que tiveram grande importância na arquitetura, matemática, astronomia, medicina e teologia. Os astecas são responsáveis pela invenção do chocolate. Conhecido como ‘tchocoatl’, essas sementes de cacau tinham grande valor e quem possuía algumas poderia até trocá-las por escravos.

México vai estar presente na Copa do MundoEfe

A civilização traz boas lembranças aos brasileiros. Isso porque também dá nome ao principal estádio do país, palco da final da Copa do Mundo de 1970, quando a maior seleção da história, com Pelé, Rivellino, Gerson, Tostão, Jairzinho e outros, venceu por 4 a 1 a Itália, sagrando-se tricampeã.

Na Copa no Brasil, mexicanos e brasileiros estão no mesmo grupo, ao lado de Croácia e Camarões. O confronto será no dia 17 de junho, em Fortaleza.

No setor de turismo, o país tem muito a oferecer. No Golfo do México, lugares paradisíacos, como Cozumel, Cancún e Isla Mujeres, atraem milhões de visitantes por ano com suas águas cristalinas.

Os mexicanos adoram uma festa, de preferência, é claro, com muita tequila. No Dia de Finados, há uma grande confraternização no país. As pessoas que já morreram são lembradas e festejadas em casa e nos cemitérios, com música, comida e bebida.

Últimas de _legado_Copa do Mundo