Mais Lidas

Dupla de zaga titular contra Panamá se destaca por futebol e pelo cabelo

Dante e David Luiz mostram afinação nos pés e na cabeça

Por pedro.logato

Rio - Se ter cabelo ajudar a ganhar jogo, a seleção brasileira sai na frente nessa Copa do Mundo. E o amistoso desta terça contra o Panamá está no papo, já que a defesa será formada pelos cabeludos Dante e David Luiz, junto com o lateral-esquerdo Marcelo. No banco, Willian, que está cheio de moral com Felipão, é uma opção para o segundo tempo.

As madeixas de David Luiz começaram a crescer em 2008, no Benfica, por causa do frio. O excesso capilar que lhe valeu o apelido de Valderrama, craque colombiano dos anos 90, chegou ao auge em 2010, quando o time português foi campeão nacional. O meia Willian, amigo de David na infância, acha que o zagueiro ficou melhor com o visual:

David Luiz e Dante têm uma vasta cabeleiraAndré Mourão / Agência O Dia

“Ele não tinha cabelo. O meu dá trabalho, acho que o dele também. O estilo caiu bem nele, no Dante e Marcelo. No David faltam uns retoques”, brincou Willian, que atuou com o zagueiro na base.

Já Dante cultivou a cabeleira mais cedo, em 2004, quando atuava no Lille, da França. Mas o estilo blackpower veio depois quando atuou no futebol belga. Em 2011, uma promessa o fez voltar a ser careca como nos tempos do Juventude: se o Borussia Mönchengladbach permanecesse na Série A do futebol alemão, o cabelo seria raspado. E assim foi.

O zagueiro do Bayern de Munique quer aproveitar o jogo para botar uma interrogação na cabeça, cada vez com menos cabelos, de Felipão:“Na nossa defesa todos sabem os titulares. No amistoso, posso mostrar ao treinador que pode contar comigo”.

Trio faz atividade física em Teresópolis

Thiago Silva, Paulinho e Fernandinho, que ficaram em Teresópolis, não tiveram moleza e fizeram um trabalho físico.

O capitão da Seleção foi poupado porque tem um pequeno desequilíbrio muscular nas duas pernas e Fernandinho, por causa de cansaço. Já Paulinho teve uma pequena torção no tornozelo após uma dividida com Bernard, mas não preocupa Felipão.

“Só não veio porque se chocou com o Bernard e, por causa do tornozelo, tinha uma dificuldade um pouco maior para treinar forte. Por isso, optamos por deixá-lo na Granja. Mas se o jogo contra a Croácia fosse ontem, anteontem ou amanhã, jogaria tranquilamente”, afirmou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia