Itália vence e deixa a Inglaterra para trás no Grupo da Morte da Copa do Mundo

Rivais fazem jogo truncado e Balotelli garante vitória da Azzurra

Por O Dia

Manaus - O Grupo da Morte da Copa do Mundo começou a tomar forma. Após a surpreendente vitória da Costa Rica sobre o Uruguai, a Itália contou com Mario Balotelli para deixar a Inglaterra para trás na briga mais intensa do Mundial. A rivalidade fez da partida um verdadeiro duelo de titãs. O ritmo pegado roubou a cena na briga entre a velocidade inglesa e a calmaria italiana. Sem Buffon em campo (com uma lesão no tornozelo), a Azzurra garantiu a vantagem e deixou o gramado sob aplausos do lendário goleiro.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

A Itália começou a partida apostando no controle da posse de bola. Sob a batuta do experiente Pirlo, a Azzurra mostrava tranquilidade para fazer a bola girar pelos quatro cantos do gramdo. Se a primeira chance acabou não assustando o goleiro Hart, a Inglaterra deu o troco com muita qualidade. Sterling arriscou um chutaço de fora da área, mas acertou o lado de fora da rede. Os torcedores chegaram a ensaiar uma comemoração, mas logo vira que não era bem assim. Pouco tempo depois, o meia voltou a arriscar de longe, mas viu Sirigu evitar o gol.

LEIA MAIS: Pirlo exalta a vitória da Itália na estreia: 'Foi merecida'

Balotelli comemora segundo gol italiano sobre a InglaterraReuters

O jogo era pegado. A Itália buscava o ataque mais constantemente, já a Inglaterra apostava nos rápidos contragolpes. Enquanto a Azzurra encontrava dificuldades para finalizar as jogadas, os ingleses aproveitavam qualquer espaço para testar o goleiro Sirigu. "Abrir e chutar" era a missão do compacto English Team. O jogo truncado dificultava até mesmo a velocidade do time inglês. Enquanto Balotelli aproveitou a oportunidade e arriscou de fora da área assustando Hart, a resposta britânica foi na base da agilidade de Welbeck e quase abriu o placar em Manaus.

FOTOGALERIA: Melhores fotos da partida entre Inglaterra e Itália pelo Grupo D

A dificuldade de burlar a compacta defesa inglesa passou a fazer a Itália apostar em duas alternativas. Buscar uma ligação direta com Balotelli não deu certo, então o artifício foi o mesmo dos rivais: chutar de fora da área. Foi assim que deu certo: Depois do belo corta-luz de Pirlo, Marchisio emplacou um belo chute de fora da área e abriu o placar na Arena da Amazônia. A vantagem azzurra, no entanto, não durou muito. A velocidade foi a válvula de escape para a Inglaterra, que após cruzamento de Rooney, viu Sturridge escorar para o fundo da rede.

LEIA MAIS: Balotelli revela homenagem na estreia: 'Vitória para a futura esposa'

No minuto seguinde ao empate, o árbitro decidiu intervir com a parada técnica. O forte calor fez com que os atletas fossem se reidratar antes de retomar a partida. O susto ficou por conta do fisioterapeuta da comissão técnica inglesa, que precisou de atendimento médico após torcer o tornozelo e deixou o campo de maca. O fim do primeiro tempo foi mais agitado. Ambas as seleções buscaram o ataque com mais intensidade e a Itália teve duas grandes chances nos últimos minutos: Balotelli teve um gol sendo salvo em cima da linha e Candreva acertou a trave.

Duelo entre potências europeias teve clima acirrado em ManausErnesto Carriço / Agência O Dia

O segundo tempo contou com a mesma postura italiana. A equipe de Prandelli voltou para o jogo buscando o ataque logo nos primeiros minutos. A aposta deu resultado: Candreva cruza da da direita e Balotelli sobe mais que o zagueiro para colocar a Azzurra na frente mais uma vez. O gol fez a Itália se fechar ainda mais. A retranca azzurra passou a figurar a partida e complicar a vida inglesa, que partia com tudo para o ataque.

VEJA MAIS: Confira a tabela e a classificação da Copa do Mundo

Segurar o resultado era o maior objetivo e a Itália levou a vantagem até o fim do jogo. Com ambos os times realizando as três substituições autorizadas, a Azzurra se segurou a todo custo e bloqueou todo o poder ofensivo dos ingleses. Com a difícil missão de substituir o experiente Buffon, Sirigu cumpriu bem o papel e chegou a fazer grande defesa após boa cobrança de falta de Baine. Final perfeito para os guerreiros de Prandelli, que ainda viu Pirlo acertar a trave numa cobrança de falta nos últimos minutos do jogo.

LEIA MAIS: Prandelli elogia Balotelli após vitória: 'Ele está pronto'

Agora as equipes voltam a campo apenas no fim da próxima semana. A Inglaterra enfrenta o Uruguai às 16h da próxima quinta-feira, na Arena Corinthians. Já a Itália encara a Costa Rica às 13h da próxima sexta na Arena Pernambuco. Os jogos serão válidos pela segunda rodada do Grupo D do Mundial.

FICHA TÉCNICA

Inglaterra 1x2 Itália

Estádio: Arena da Amazônia (Manaus)
Público: 39.800 presentes
Árbitro: Bjorn Kuipers (Holanda)
Gols: Marchisio (34' do 1ºT), Sturridge (36' do 1º tempo), Balotelli (4' do 2ºT)
Cartão amarelo: Sterling (Inglaterra)
Cartão vermelho: -

Inglaterra: Hart, Glen Johnson, Cahill, Jagielka, Baines; Gerrard, Henderson (Wilshere), Sterling; Rooney, Welbeck (Barkley) e Sturridge (Lallana). Técnico: Roy Hodgson.
Itália: Sirigu; Darmian, Paletta, Barzagli, Chiellini; De Rossi, Pirlo, Verratti (Thiago Motta), Candreva (Parolo), Machisio e Balotelli (Immobile). Técnico: Cesare Prandelli

Últimas de _legado_Copa do Mundo